Bem-Estar

As relações familiares e seus impactos

as relações familiares e coachs

As relações familiares e seus impactos

Com base no respeito e na confiança, coach promove o reconhecimento do papel de cada indivíduo na família.

A família é a base fundamental para a formação de qualquer pessoa. As relações familiares, as experiências – positivas ou negativas – com os pais, irmãos, primos, tios e tantos outros parentes influenciam de maneira direta e indireta a vida. É preciso saber administrar os conflitos e as situações que envolvem a família. “Os pais devem ensinar as crianças desde cedo a sentir e a perceber quem elas são e o ambiente no qual estão inseridas”, explica a coach Madalena Feliciano

A educação materna e paterna tem como foco a preparação para a vida adulta e, mesmo sendo essencial, este preparo acaba limitando o indivíduo. As crenças e valores disseminados no seio familiar afetam a integridade pessoal e as dúvidas sobre quem a pessoa deve ser surgem frequentemente. Os aspectos mentais, emocionais e espirituais são influenciados pelo convívio familiar. Os valores de cada família são responsáveis pela aproximação de suas próximas gerações.

O indivíduo dificilmente consegue sozinho ter um distanciamento da identidade criada pelos valores familiares, o que impede o seu autodesenvolvimento. O coaching familiar contribui profundamente para o autoconhecimento. O coach – instrutor de coaching – tem como missão ajudar o indivíduo a explorar suas qualidades e potenciais, promovendo uma mudança comportamental dentro do contexto familiar. É uma espécie de realinhamento do sujeito dentro de sua família, um trabalho muito bonito, que visa à saúde familiar.

O coaching familiar atua de modo a motivar e estimular o coachee (o cliente) e o induz a refletir sobre determinados aspectos da convivência familiar. O seu papel na família e a sua influência em seus familiares são avaliados, sem críticas ou julgamentos. O objetivo é aprimorar o comportamento pessoal por meio de questionamentos e técnicas que tem como foco a conquista de metas previamente definidas. O processo só é possível quando há confiança e respeito mútuo entre o coach e o coachee.

Não há como prever a quantidade necessária de sessões no coaching familiar, já que o atendimento é personalizado e único. Cada indivíduo precisa do seu próprio tempo. As mudanças são direcionadas para o caminho que a pessoa deseja trilhar e é feito um panorama para visualizar os fatores que impedem e os que aceleram as transformações. “O plano de ação é determinado em conjunto, com o coach e o cliente. O primeiro passo é entender a figura do pai e da mãe dentro da família e a sua própria percepção com relação a isso”, destaca Madalena.

O pai representa a estrutura e a força do ser humano, por isso o excesso de expectativa com relação as suas atitudes pode causar conflitos internos. A figura da mãe se mistura ao que o próprio indivíduo acredita ser, dificultando a percepção do papel materno. “O coaching familiar ajuda a desfazer este bloqueio, promovendo mobilidade para a mudança. Em geral, que busca o coaching quer resgatar a integridade pessoal e familiar, restaurar o equilíbrio e a harmonia e reestabelecer a confiança no ambiente familiar”, evidencia.

Respeito, paz, comunicação, apoio, confiança, amor e cooperação estão dentro da proposta da atuação do coaching familiar. As orientações são divididas em fases, para facilitar o processo. A primeira procura entender as necessidades e objetivos do indivíduo, a segunda propõe a construção de um relacionamento, a terceira é a criação do plano de ação, na quarta é feito um acompanhamento das atitudes do coachee e na quinta é feito o encerramento. “No final o coach e o cliente se reúnem para analisar o aprendizado e o sucesso obtido”, acrescenta. 

Madalena Feliciano, coach