Flacidez: especialista dá dicas para corrigir

0
44
Cirugia plástica: o que levar em consideração na hora de fazer

Com o fim do inverno se aproximando, aumenta a procura pelos tratamentos estéticos para preparar o corpo pro verão. E entre os problemas que as mulheres mais procuram solucionar está a temida flacidez. 

Segundo a cirurgiã plástica Carolina Schafer, do Rio de Janeiro, a alteração de peso constante – ou o popular efeito sanfona – pode ser um dos fatores problemáticos. Além da gravidez, obesidade e má alimentação. “Os pacientes acreditam que todos os tipos de flacidez sejam iguais, mas existem dois tipos: a muscular e a de pele”, explica a especialista.

Os diferentes tipos de flacidez 

A cirurgiã plástica explica que a flacidez muscular é mais profunda e proveniente do desgaste das fibras. Já a flacidez na pele é mais superficial e resulta da alteração e desorganização da arquitetura da rede de fibras de colágeno e elastina, que sustentam a pele.

O mais comum, segundo a médica, é que ambas ocorram ao mesmo tempo, mas também podem ter casos de maneira isolada. Para o tratamento da flacidez muscular o melhor tratamento são os exercícios físicos – musculação e os exercícios localizados. Além de uma dieta balanceada rica em proteínas. Já para a flacidez da pele existem vários tratamentos especializados no mercado de medicina estética. 

A médica esclarece que a flacidez das mamas, por exemplo, pode ser corrigida com a cirurgia de suspensão dos seios, com ou sem a prótese, chamada de mastopexia. “Na região do abdome, a queixa pode ser corrigida com a abdominoplastia. Essa cirurgia, cuja cicatriz se localiza próximo à da cesárea, realiza a retirada de pele e reforço da musculatura abdominal” explica. “Já nos braços, o procedimento é chamado de braquioplastia e remove o excesso de pele e gordura dos braços até próximo ao cotovelo, com cicatriz imperceptível na face interna dos braços”, completa. 

Para as coxas, Carolina Schafer indica a cruroplastia ou lifting crural que consiste na remoção de excesso de pele e gordura na face interna. “Na região dos glúteos, pode ser realizado o lifting glúteo com cicatriz mínima na parte superior do bumbum, na linha do biquíni, com suspensão da pele flácida dos glúteos. Em alguns casos, a flacidez acomete a face e pescoço, necessitando do chamado facelifting ou ritidoplastia, em que é realizada a suspensão da pele da região da face”, finaliza a especialista. 

Compartilhar
Artigo anteriorSaúde na terceira idade: Cansaço e tosse constantes podem ser indícios de doença pulmonar
Próximo artigoEmpatia: momento OFF, momento de ser presente!

Repórter da Revista Nova Família.
Jornalista formada pela Universidade Paulista, possui experiencia em produção e reportagem de TV, além de jornal e assessoria de imprensa com foco em construção de autoridade. Buscou formações ainda na área de planejamento financeiro pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Deixe seu comentário