Queda capilar: principais causas

Dermatologista orienta sobre os diagnósticos mais comuns

0
70
Queda capilar

A queda capilar, que é bem diferente de calvície, é comum e atinge milhões de pessoas em todo o mundo. É normal a perda de até 100 fios por dia, no entanto, quando esta quantidade triplica, o sinal de alerta deve ser ligado e você pode estar com problemas.

E mais do que estética, a queda capilar pode ser um alerta e um pedido de socorro de seu corpo.

Na calvície os homens são mais afetados do que as mulheres. De acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração de Cabelo, 40% dos homens sofrem com isso antes dos 35 anos.

E já com informações da Associação Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar, a queda de cabelo afeta cerca de 25% das mulheres no Brasil, com idades entre 35 e 40 anos, e 50% de mulheres com mais de 40 anos.

Reconhecendo a calvície

É fundamental, antes de mais nada, distinguir queda de cabelo e calvície.

Conhecida como alopecia androgenética, a calvície é a falta de cabelos influenciada por diversos fatores, que podem ser definidos com o auxílio de um profissional especializado. Assim como diferentes tratamentos serão adotados dependendo da causa.

Para os homens pode ser algo mais natural e muitos assumem a calvície até mesmo com um charme. Mas, no caso das mulheres, pode trazer outros problemas como baixa estima, depressão, etc.

Esta perda de cabelo pode ser progressiva ou, até mesmo, começar repentinamente. Pode somente afetar o couro cabeludo, como também, atingir o corpo todo.

Dicas da especialista

A queda pode impactar diretamente na aparência e na autoestima das pessoas e, tendo como base as diversas causas, é preciso uma investigação dermatoscópica e realização de exames laboratoriais para saber o porquê isso acontece com você.

Porém, para abrir um horizonte de informações, a dermatologista Alessandra Juliano indica os diagnósticos mais comuns para este problema.

Alopécia androgenética

A alopecia androgenética, de predisposição genética, é mais comum entre os homens e estima-se que 80%, com idade acima dos 80 anos, tenham o problema.

“É a principal causa da queda de cabelos, trata-se da perda parcial ou total dos cabelos. É uma condição preestabelecida geneticamente. No público masculino, a perda de cabelo tende a se concentrar no topo do couro cabeludo. A condição também pode afetar as mulheres, principalmente a partir dos 50 anos, em que a perda dos fios é mais difusa.”, afirma, Alessandra.

Efluvio telogeno

A segunda causa mais comum da queda de cabelo, segundo a dermatologista. E surge quando o organismo passa por um choque grande, como alterações hormonais, doenças severas, traumas físicos ou psicológicos. “Essa doença acontece quando o ciclo de vida do cabelo se torna mais curto. Um cabelo que era para durar de quatro a sete anos passa a durar somente alguns meses”, explica.

Alopecia areata

É a terceira queixa mais frequente, que tem como causa um distúrbio da imunidade, no qual as células da defesa dos pacientes começam a reconhecer a raiz do cabelo como estranha. “Por esta razão, as células atacam a raiz e causam a queda. Essa doença pode ser devastadora e a pessoa pode perder todos os fios de cabelo do corpo como barba, cílios e sobrancelhas, em poucos dias”, orienta.

Compartilhar
Artigo anteriorCâmbio para viagem: dicas de economia
Próximo artigo4 formas de economizar no dia a dia

Diretor Editorial e de Redação da Revista Nova Família.

Jornalista e assessor de imprensa, desde 2001, conta com grande experiência como repórter, em jornais impressos e emissora de TV, como editor de revista, e webwriter. Além disso, é especialista em assessoria de imprensa e comunicação corporativa, incluindo mídias sociais, marketing digital e otimização de sites (SEO)

Deixe seu comentário