Alimentação in-natura

0
460
Alimentação in natura

Nunca tivemos tantas informações sobre a alimentação e, ao mesmo tempo, tantos problemas de saúde relacionados a ela através de uma alimentação desequilibrada.

Para modificar esse quadro, é fundamental que o conceito de comer bem seja sinônimo de saúde.

A história do processamento de alimentos tem início a partir da necessidade que a humanidade tinha de conservar os alimentos pelo maior tempo possível, de modo a garantir a sobrevivência em períodos de escassez, como em invernos ou secas rigorosas.

Os primeiros elementos utilizados para conservar os alimentos foram o calor do sol, o fogo e o gelo.

Novas técnica de conservação

Com o passar do tempo, novas técnicas foram sendo desenvolvida para conservar os alimentos, como a pasteurização, a liofilização, adição de conservantes naturais (sal, açúcar, azeite, entre outros).

Atualmente, chegamos a um patamar em que as tecnologias utilizadas pela indústria vão muito além da conservação dos alimentos.

O guia alimentar para a população brasileira que foi lançado em novembro 2014 em parceria entre o Núcleo de pesquisas epidemiológicas em Nutrição e Saúde (Nupens FSP-USP e o Ministério da Saúde propõe uma nova classificação dos alimentos, baseados no grau de processamento. Os alimentos foram então divididos em quatro grupos:

Grupo 1

Alimentos não processados (In-natura), ou minimamente processados, que foram submetidos a processos de limpeza, remoção de partes não comestíveis ou indesejáveis,

Grupo 2

Ingredientes culinários e industriais que inclui substâncias extraídas e purificadas pela indústria a partir de alimentos in natura ou obtidos direto da natureza, a fim de produzir ingredientes culinários ou para o consumidor final.

Grupo 3

Alimentos processados com a adição de sal, de açúcar ou de outras substâncias para torná-los duráveis e mais agradáveis ao paladar.

 Grupo 4

Alimentos ultra processados (corantes, aromatizantes, realçadores de sabor e vários tipos de aditivos usados para dotar os produtos de propriedades sensoriais atraentes.

Para melhorar a qualidade de suas refeições, faça dos alimentos in-natura ou minimamente processados a base da sua alimentação.
Esses alimentos são de origem vegetal sendo à base de uma alimentação saudável, nutricionalmente balanceada, mais saborosa e socialmente mais sustentável.
Limite o uso de alimentos processados e ultra processados, consumindo apenas pequenas quantidades ou como parte de refeições onde a base são os in-natura.

A escolha faz toda a diferença para a promoção da saúde

Os alimentos processados e ultra processados contém altos índices de sódio, conservantes, aditivos, corantes o que contribuem para o aumento de peso, intolerâncias alimentares, alergias e leva a uma rotina equivocada que transforma a alimentação familiar num grande exagero.

Pense e alimente-se de forma natural, coma mais frutas, verduras e legumes e você só terá a ganhar com mais saúde, energia, disposição e um funcionamento muito mais equilibrado do seu organismo.

Tenha sempre como base a ilustração abaixo e faça as mudanças necessárias para se alimentar melhor.

A dica é: Vá mais a feira e menos ao supermercado!
Compartilhar
Artigo anteriorSeja um pai mais presente
Próximo artigoInfecção urinária: as melhores frutas para o tratamento e prevenção
Nutricionista pós-graduada em alimentos funcionais. Experiência no atendimento clínico e ambulatorial de pacientes e participação de equipes multidisciplinares, visando a melhoria e a qualidade de vida da população em geral. Participou de oficinas de culinária para crianças do Instituto Ana Rosa, em São Paulo, palestras e aulas de reaproveitamento de sobras de alimentos para famílias carentes. Atualmente presta assessoria nutricional e atendimento Home Care personalizado, além da realização de palestras e oficinas de culinária saudável. Criadora do Blog “avidacomecaaosquarenta” que divide informações e conhecimento sobre alimentação, bem-estar, atividade física entre outros assuntos para melhorar a qualidade e promover a saúde ao longo da vida.

Deixe seu comentário