Criança organizada: é possível?

0
110
Criança organizada

Brinquedos por toda parte, tinta nas paredes, cômodos bagunçados e uma casa inteira de cabeça para baixo. Isso soa semelhante pra você? Brincadeiras à parte, sabemos que manter a organização quando se tem criança em casa pode ser uma tarefa um tanto quanto desafiadora.

Mas, sabemos também que uma criança criada com organização tem mais chance de ser um adulto organizado e responsável. A organização é necessária não só na vida pessoal como também na profissional, porque facilita a vida de um modo geral.

Mas afinal, é possível criar uma criança para ser organizada?

De acordo com minha amiga Raquel Fernandes Shimizu, psicóloga especialista em terapia cognitivo comportamental, treinar o ser humano desde cedo é um jeito de estimular sua autonomia. “Uma criança precisa ser estimulada a cuidar de seus pertences e da casa em que vive. Desde a infância é preciso que a criança aprenda a forma mais adequada de organizar o mundo externo. Através desta organização do que é externo ela organiza também todas as informações e aprendizados no mundo interno perpassado por seus pensamentos e emoções.”

Outro ponto importante são os pais. Isto é, estes precisam ter confiança e não fraquejar na hora de estabelecer tarefas para os pequenos. É preciso entender que ensinar a criança a manter o hábito de ser organizado, é senão um grande benefício que esta levará para toda sua vida.

Shimizu explica que “Os pais precisam estar seguros de que designar pequenas tarefas domésticas destinadas a organização do espaço do qual a criança faz parte é um ato de amor, um passo importante para formação de uma pessoa emocionalmente saudável e feliz”.

Mas como incutir a organização na vida de seres tão pequenos?

A primeira resposta para essa pergunta é dar o exemplo, pois, criança aprende repetindo o que vê e, se não houver esforço por parte do adulto para ser, pelo menos um pouco organizado, o filho ou filha também não conseguirá ser. Para se conseguir o sucesso na organização com os pequenos, é necessário convidá-los a fazer parte do processo e estipular tarefas que podem ser cumpridas por eles, dependendo da idade em que estão.

Algumas dicas são:

1 – Estimular a criança a arrumar o quarto, os brinquedos ou até mesmo o material escolar é uma forma de ensinar a organização e também treinar sua autonomia.

2 – Manter os objetos ao alcance das mãos e dos olhos também é uma sugestão importante, pois quando ela tirar um brinquedo saberá onde colocar de volta.

3 – Identificar os brinquedos e livros com ilustrações ou etiquetas quando já sabem ler, facilita na localização do item preferido.

4 – Categorizar e separar os itens do quarto por tipo, também ajuda na organização e traz rapidez na hora da procura.

5 – Facilitar o acesso da criança às coisas que deve manter em ordem é essencial para que ela sinta a responsabilidade que tem em fazer as tarefas propostas.

6 – Crie uma rotina para os baixinhos: Defina os horários (dormir, levantar, almoçar etc) para que as crianças percebam que existe uma rotina na casa importante a ser seguida.

7 – Elogie e mostre que ficou feliz com eles após o cumprimento de alguma tarefa estabelecida. Isso servirá como um incentivo a continuar praticando a organização.

Apena um reforço: é preciso que o adulto também faça sua parte no quesito organização. Para ensinar a criança, é necessário que os pais sejam um exemplo a ser seguido. Uma vida organizada com rotina e horários pré-estabelecidos vão ajudar a criança a entender que há organização e ordem na casa.

 

Içami Tiba, psiquiatra e educador, dizia que “É a dificuldade de organização que favorece a bagunça e, na bagunça, dificilmente as pessoas conseguem produzir.”, então cabe a nós ouvir o grande mestre e contribuir para criar mentes mais produtivas, afinal nossas crianças merecem.

Compartilhar
Artigo anteriorTrês passos para projetar um quarto que “cresça” junto com seu filho
Próximo artigoDicas financeiras: como economizar com consciência

Iniciou sua carreira como jornalista com especialização em Comunicação Organizacional, mas foi na carreira de Personal Organizer que descobriu suas duas maiores paixões na vida: organizar e ajudar as pessoas. Desde então, dedica seu tempo em organizar residencias e organizações não governamentais, a fim de levar funcionalidade e praticidade aos ambientes, fazendo com que a vida das pessoas tenha mais qualidade.

Deixe seu comentário