Daminhas, floristas e pajen: o que cada uma representa?

0
121
daminha e pajen

Sempre é bom lembrar que todos os convidados em um casamento são importantes para o casal, porém, alguns são um pouco mais especiais e, por isso, carregam um cargo maior, como os padrinhos, as damas, madeimoselle ou pajens.

O que representa cada um deles

Os padrinhos são as testemunhas da união e devem ser maiores de idade para assumir tal responsabilidade.

Damas e pajens podem variar entre 5 anos e 12 anos de idade. A dama, ou daminha, sempre entra antes da noiva e carrega com ela um buquê parecido com o da noiva. Já o Pajen, entra após a noiva por carregar com ele as alianças, entregues ao noivo.

A florista também entra antes da noiva jogando pétalas de rosas em seu caminho, costume mantido apenas em casamentos ao ar livre porque, hoje em dia, não se pode mais jogar pétalas nas igrejas, com isso, dentro do ambiente religioso, as floristas entram com botões de flores para dar na saída para cada madrinha.

As mademoiselles são meninas solteiras que, em média, tem entre 17 anos e 19 anos. Usam vestidos semelhantes uma das outras e servem como dama de companhia da noiva. Há décadas elas tinham como função ajudar a noiva no altar, segurando o buque e arrumando o véu, mas hoje, este auxílio é dado por nós, assessoras.

História remontada na antiguidade

Voltando ao passado lembramos que a ideia de damas e pajens, floristas, ou mademoiselles, surgiu na antiguidade e nas civilizações pagãs. Os pajens e as damas de honra eram jovens da mesma idade dos noivos, que se vestiam parecidos com os noivos e acompanhavam durante toda a cerimônia. Faziam isso para enganar os espíritos maus que pudessem estar assistindo a cerimônia afim de que não reconhecessem quem era os noivos. Era uma forma de proteção para que nenhuma energia negativa chegasse até o casal.

Ainda hoje, principalmente nos EUA e na Europa, as damas de honra adultas (mademoiselles) são muito comuns. Elas até ajudam a noiva com os preparativos do casamento.

As mademoiselles podem substituir perfeitamente as damas pequenas. No entanto, se fizerem falta as daminhas, já que as crianças simbolizam pureza e inocência, você pode usar as duas opções, desde que se mantenha a harmonia entre elas, o que fará um enorme sucesso. O ideal é que estejam todas iguais, com o mesmo modelo e cor de vestido, mesmo buquê (acessório) e mesmo penteado, se possível.

A escolha ideal

Agora que já deu para entender um pouco sobre a importância desses convidados tão ilustres, é preciso pensar quem ocupará cada lugar.

Muito tradicional nos Estados Unidos, assim como podemos ver nos filmes e seriados, e aos poucos sendo inserido nos casamentos brasileiros, trocar as daminhas pelas “damonas” pode deixar a entrada da noiva bem elegante e, com certeza, irá surpreender a maior parte dos convidados.

Escolher as damas pode ser uma questão complicada. A noiva pode chamar suas melhores amigas, primas, irmãs…de preferência que sejam solteiras. Elas exercem um papel tão importante quanto ao das madrinhas. Crianças são super fofas na cerimônia, porém as “damonas”, já conhecem o real significado do casamento e estão ao lado da noiva durante os preparativos finais, para aconselhar, divertir e acalmar a noiva em um momento de tanta emoção. Geralmente elas têm a mesma faixa etária da noiva e viveram juntas grandes momentos, seja desde a infância, adolescência ou já na fase adulta.

Vale lembrar: o risco de uma “damona” não querer entrar na cerimônia é bem menor, convenhamos, do que uma criança de 5 anos, não é verdade?

Os vestidos podem ser de uma única cor, ter o mesmo tom, porém, com efeito degradê, ou até mesmo coloridos, um único modelo ou modelos diferentes. Mas cuidado para não exagerar na escolha! Precisa ser, preferencialmente, de acordo com a paleta de cores do casamento, havendo harmonia entre ambos, para que não fiquem cafonas ou muito exuberantes, por que a noiva deve ser o centro das atenções, afinal, ela sonhou com este dia e não vai ficar muita satisfeita se só ouvir falar dos vestidos das suas damas. O mesmo deve ser feito com o penteado e maquiagem, nada de exageros.

E a quantidade de damas?

No máximo seis, para não parecer um time de basquete. Segundo o costume da Idade Média, as damas serviam para espantar as energias negativas, afastar e confundir os maus espíritos. Para isso, se vestiam de forma parecida e entravam antes da noiva no cortejo.

Hoje elas completam a cerimônia e é uma maneira da noiva mostrar o quanto estas são importantes e não poderiam ficar de fora. Sendo que nada impede que haja um pajem para carregar as alianças e até mesmo daminhas

Compartilhar
Artigo anteriorQuando o luto parece não ter fim: superando o passado da perda
Próximo artigoSão Paulo na rota dos melhores shows neste último trimestre do ano

Formada planejamento e administração de cerimonial e protocolo de eventos sociais e corporativos. É apaixonada por sua profissão e com grande experiência no mercado de eventos. Sua principal missão é ajudar casais a realizarem o grande sonho, além de contribuir para que as empresas a terem uma satisfação plena em seus eventos.

Deixe seu comentário