Acupuntura e terapias naturais contra o tabagismo

0
277
revista-nova-familia-noticias-brasil-fumante

Como as técnicas integrativas podem ajudar a parar de fumar

Qualquer medida, tratamento ou lei que tenha como objetivo reduzir a prevalência do fumo na população e assim diminuir o sofrimento humano e o número de mortes causadas por ele é muito bem vista.

Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), o Brasil tem prejuízo anual de 56,9 bilhões de reais com o tabagismo. Desse total, 39,4 bilhões de reais são gastos com despesas médicas e 17,5 bilhões de reais com custos indiretos ligados à perda de produtividade, causada por incapacitação de trabalhadores ou morte prematura. Em 2015, morreram no país 256.216 pessoas por causas relacionadas ao tabaco, o que representa 12,6% dos óbitos de pessoas com mais de 35 anos. Ou seja, os números justificam a grande preocupação com novos dependentes.

“O desafio de largar o cigarro não é simples e requer muita força de vontade, mas nem sempre isso basta. A ansiedade, o hábito e a dependência química são grandes dificuldades relatadas por quem quer parar. Por isso o auxílio de terapias integrativas vai de encontro com essa necessidade”, afirma Daniel Alan Costa, especialista em Bases de Medicina Integrativa do Albert Einstein.

Segundo o especialista, existem muitas técnicas que podem amenizar os sintomas da ausência da química do cigarro. “As terapias naturais podem ajudar a acalmar a ansiedade e contribuir para quem quer parar de vez com a dependência”, conta Daniel.

Algumas terapias naturais indicadas pelo especialista são:

“Auriculoterapia: A auriculoterapia está inserida dentro da Medicina Tradicional Chinesa e segue seus princípios. Trata-se de um microssistema, ou seja, na orelha há a representação do corpo com todas as suas estruturas e isto permite o tratamento tanto de aspectos físicos como emocionais. Especificamente no que diz respeito ao tabagismo há pontos que tem indicação para a condição em si, e mediante avaliação do cliente segundo os critérios da Medicina Tradicional Chinesa será designado tratamento específico para cada caso. Desta maneira, quem conta com a ajuda da auriculoterapia tem muito mais chances de vencer este importante desafio que é parar de fumar.

Florais de Bach: Os vícios, de maneira geral, são interpretados pelas consideradas terapias vibracionais, como é o caso dos florais, como uma tentativa de preencher um vazio, que definitivamente não poderá ser preenchido com substâncias ou hábitos, pois tem relação direta com a missão de cada ser. O criador dos Florais, Dr. Edward Bach, considerava que por trás de cada sintoma ou comportamento desajustado há um sofrimento. E é atrás deste sofrimento, ou seja, do gatilho que é disparado para que o indivíduo não consiga vencer a compulsão que o terapeuta floral estará atento. Uma vez identificado o sofrimento, a causa real, teremos como solução um floral que irá transformar este sofrimento e consequentemente livrar o indivíduo da compulsão, seja ela qual for, inclusive pelo cigarro.

Fitoterapia: Natural que fumantes, especialmente de longa data, tenham adquirido ao longo do tempo intoxicações, esta é a principal preocupação, pois afeta diretamente a saúde do fumante. Nestas situações podemos contar com diversos medicamentos fitoterápicos, como dente-de-leão, pariparoba e pulmonária. Outro quadro que se instala são processos micro inflamatórios. Para isto contamos com a ajuda de fitoterápicos que são excelentes anti-inflamatórios, como a Cúrcuma longa, que também ajudam a aumentar o sistema imunológico, o que terá um efeito protetor sobre as possíveis enfermidades em decorrência do tabagismo. E ainda é possível agirmos pontualmente sobre os sintomas de abstinência como ansiedade e irritabilidade, utilizando plantas com efeito calmante como a passiflora, camomila ou mulungu, por exemplo.

Aromaterapia: Dentro da mesma perspectiva dos fitoterápicos, já que também são derivados de plantas, os óleos essenciais são de excelente ajuda neste processo. Mais concentrados e muitas vezes de uso mais práticos, podemos utilizá-los em um aromatizador pessoal, no ambiente de trabalho ou ainda durante o delicioso banho relaxante. Com mais de 400 tipos diferentes, com ações sobre o humor, a ansiedade, o rendimento mental, ação anti-inflamatória e ainda promovem uma desintoxicação. Lavanda, cedro, hortelã, patchouli, Olíbano e Mirra são alguns dos óleos essenciais que podemos lembrar com estas funções.

Vale ressaltar que em qualquer uma destas técnicas é necessário a avaliação de um profissional habilitado que irá direcionar o tratamento para que se alcancem os melhores resultados.”

Compartilhar
Artigo anteriorEXCESSO DE LUBRIFICAÇÃO É BOM OU RUIM?
Próximo artigoCinco exercícios para turbinar suas pernas
Especialista em Bases de Medicina Integrativa do Albert Einstein, Naturopata, Acupunturista membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da UNIP e coordenador geral dos cursos do Sol Instituto Terapêutico/ INESP.

Deixe seu comentário