Dicas para quem quer adotar um animal de estimação

0
42
Veterinária Ana Victória Rigon, orienta na hora de adotar um animal
Veterinária Ana Victória Rigon, orienta na hora de adotar um animal

Adotar um animal que já foi abandonado requer muita certeza de que você está tomando a decisão certa e não irá se arrepender. Esse animalzinho já sofreu esse trauma uma vez e não pode passar novamente por essa dor.

A veterinária Ana Victória Rigon deu algumas dicas de como podemos adotar com mais conscientização. E, se você está pensando em adotar um cãozinho, seria bom você considerar esses aspectos:

 

Consultar a família

Verifique se todos estão de acordo com a adoção, afinal, todos que moram na casa vão interagir de alguma forma com o novo membro da família por vários anos. Lembre-se disso! Uma decisão dessas tomada sozinha pode gerar desconforto e brigas em sua casa.

Tamanho e espaço

Cães são animais que gostam de brincar e interagir com a família, por isso você deve avaliar o espaço que tem para decidir qual o tamanho de cachorro deve procurar. Colocar um animal grande em um espaço reduzido pode causar estresse para ele e, também, para você.

Ele vai começar a ter alteração de comportamento e todos irão sofrer com isso. Se você mora em apartamento deve optar por um cão de porte pequeno. Se for adotar um filhote leve em consideração o tamanho que o terá na fase adulta.

Filhote ou mais velho?

Filhotes Geralmente as pessoas acreditam que adotar filhote é mais fácil e melhor para a adaptação de todos, mas isso não é exatamente verdade. Um filhote precisa de mais atenção, pois precisa ser educado e ensinado sobre tudo, desde o lugar onde pode fazer as suas necessidades, por onde transitar na casa e até como se comportar quando seus tutores não estão em casa.

Quando o filhote adotado não é de uma raça definida é ainda mais difícil saber quais as características de personalidade ele vai desenvolver. Optar por um cão mais velho pode ser bem mais fácil para quem não tem muito tempo para esse processo todo de educação, pois você já vai saber as características de comportamento dele e se está dentro do que você espera.

Chegada de outro cão

A maioria dos cães gosta de ter companhia para brincar, mas se você optar por adotar um cãozinho, já com outro em casa, leve em consideração que o morador mais antigo pode sentir que seu território está sendo invadido pelo novo membro.
Chegada de outro cão

Ele precisa de um tempo de adaptação e do seu empenho para fazê-lo entender que ele continua tendo o seu amor e sua atenção. Procure criar interações entre os dois, sempre fazendo com que eles respeitem os limites de cada um, até que a convivência se torne totalmente harmônica.

Onde procurar?

Existem diversos lugares nos quais se pode adotar um cão de maneira responsável, como ONG’s, abrigos e centro de controles de zoonose. Nesses locais os animais são disponibilizados para adoção depois de vacinados e devidamente tratados de qualquer patologia.

Caso eles não venham esterilizados (castrados como chamamos no popular), opte sempre por realizar esse procedimento após a adoção. Outra opção para quem gosta de utilizar as redes sociais para resolver as coisas, são as páginas de adoção na quais encontramos fotos e descrição detalhada dos animais para adoção.

Investimento

Finalmente, quando você já tiver avaliado todos os detalhes para adotar um cão, considere que ele vai gerar gastos com alimentação, vermifugação periódica, medicamentos para controlar pulgas e carrapatos, visitas ao veterinário, vacinação e castração, se for necessário.

Lembre que um animal também pode ficar doente inesperadamente e você deve estar preparado para esta situação. Seu novo amigo vai precisar de uma caminha quentinha e, sem dúvida, muito carinho e amor.

Tomando esses cuidados a adoção vai trazer para sua casa e sua família um novo membro que vai te amar incondicionalmente. Sejam muito felizes!

 

Deixe seu comentário