Você já ouviu falar sobre o método de introdução alimentar BLW?

0
29

Pediatra explica como funciona e quais benefícios traz aos bebês

Baby-led weaning ou, na tradução livre, “Desmame guiado pelo bebê”, é um método de introdução alimentar sem papinha, que apesar da tradução, não exclui a amamentação e consiste em oferecer a comida em pedaços e permite que o bebê se sirva sozinho.

De acordo com a pediatria da Clínica Soulleve, Dra. Tatiana Russo, apesar do nome diferente, a chance desse método já ter sido usado na maioria das casas atualmente é bem grande, já que a ideia principal é não oferecer um prato diferente aos bebês como as papinhas ou frutas  e legumes amassados, mas, sim, deixar que eles se sentem à mesa e participem das refeições familiares. “O método defende que já a partir dos seis meses de vida os pais podem colocar os alimentos cortados ao alcance e deixar os bebês escolhem quando e como levar os pedaços à boca”, explica a especialista.

Segundo a Organização Mundial de Saúde e o Manual de Orientação do Departamento de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, quando os bebês atingem os seis meses o ideal é começar a introduzir as papinhas na alimentação dos pequenos e avançar para pastosos, depois sólidos e assim gradativamente até chegar à alimentação da família.

Porém, o método defende que, como os bebês de seis meses já possuem habilidades motoras consideráveis, como por exemplo: sentar sem apoio, levar objetos à boca e demonstrar interesse no que os familiares comem, eles também poderiam começar a consumir os alimentos sólidos.

A pediatra explica que assim como a amamentação é um processo natural, em que os bebês já sabem por instinto o que e como devem fazer para se alimentar, a introdução dos alimentos sólidos deveria ocorrer da mesma maneira. “É importante lembrar que o consumo de alimentos sólidos deve sempre acompanhar as necessidades orgânicas e habilidades motoras do bebê, que deve ter o controle desse processo”, ressalta a especialista.

Ainda de acordo com a Dra. Tatiana Russo, uma boa maneira de começar a colocar o método em prática é colocar a criança junto a mesa com a família na hora das refeições e  disponibilizar alimentos apropriados como brócolis e cenoura cozida e com o tamanho correto para que o bebê possa ser capaz de colocar na boca.

“Nas primeiras vezes é comum que o bebê brinque com a comida e tudo bem isso acontecer! Recomendo que os pais não forcem a criança a comer e nem tentem suborná-la com prêmios os jogos para servir como incentivo. E por fim, lembrar sempre que esse processo é demorado e nunca deve-se apressar o bebê, é essencial que ele coma e experiente os alimentos no seu tempo”, finaliza a especialista da Clínica Soulleve.

Dra. Tatiana Russo – CRM – SP 126.033

Médica formada pela Universidade de Marília, em São Paulo Residência médica em Pediatria pelo Hospital Santa Marcelina, em São Paulo.Pós Graduação em Urgência e Emergência Pediátrica pelo Hospital das Clínicas de São Paulo (FMUSP). Tem experiência no atendimento pediátrico em clínica privada, bem como emergência e UTI em hospitais públicos e privados.

Deixe seu comentário