É possível renovar seus looks sem ter que gastar nada

Fazer compras é algo que pode ser prazeroso para muitas mulheres, principalmente quando a ideia de que “não há nada para vestir” se repete “Na

É possível renovar seus looks sem ter que gastar nada

Fazer compras é algo que pode ser prazeroso para muitas mulheres, principalmente quando a ideia de que “não há nada para vestir” se repete

“Na verdade, as peças (looks) podem ser as mesmas, mas o que é preciso saber é quais diferentes combinações são possíveis de serem feitas com essas peças”, conta Ilse Gaedke, consultora de imagem e estilo, CEO da Lillys Consultoria.

O ideal é ter poucas peças no guarda-roupa, pois é possível ficar elegante com as mesmas roupas em diferentes situações, mudando apenas os acessórios.

Através da consultoria de imagem, que não segue tendências de moda, e sim entende o estilo de cada um, você pode receber orientação sobre como usar as mesmas peças com a sensação de um armário completamente novo.

“Comprar demasiadas peças apenas deixa o guarda-roupa completamente cheio e a mente também.

Olhando para todas as opções, fica difícil escolher, por isso sentimos a necessidade de comprar algo novo, é mais fácil que fazer uma limpa no que já tem”, explica.

PRIMEIRO PASSO

O maior conselho da consultora é verificar quais as peças que você realmente usa.

Prove todas as peças e já separe aquelas que não servem mais ou precisam de reparos.

Para as que continuaram no armário estabeleça um prazo, por exemplo, três meses e faça o teste do cabide virado.

Ao usar uma peça inverta o sentido do ganchinho do cabide, assim você vai saber quais as que estão paradas e quais você usou no período.

Daí você poderá doar ou vender as que você não usou.

COMO UTILIZAR AS ROUPAS QUE FICARAM

Após o primeiro passo, é preciso trabalhar com as roupas que ficaram e criar diferentes combinações, mesmo que fixas, com a orientação de um profissional, que reflitam realmente a imagem que você deseja ter.

Os looks parecerão novos com as mudanças de calçados, bijuterias/jóias e bolsas.

“Fazer compras apenas adia o problema, ser consciente é saber usar bem o que já tem”, finaliza a consultora.

Por Redação