Evite a conjuntivite no inverno

0
10
Conjutivite: como evitar a proliferação no inverno

No inverno, não são só as doenças respiratórias que atacam com mais frequência. O tempo seco e a grande aglomeração de pessoas em um mesmo espaço, favorecem o aumento dos casos de conjuntivite.

A doença é uma inflamação da conjuntiva do olho, mucosa que reveste o bulbo ocular e a parte interna das pálpebras. A conjuntivite aguda pode ser de causa viral, bacteriana ou alérgica.

Segundo a médica oftalmologista Luzia Diegues Silva, especialista em córnea e doenças refrativas do HCloe o contágio da conjuntivite infecciosa (viral ou bacteriana) ocorre de duas formas. Por contato com outra pessoa com conjuntivite ou contato com local contaminado por secreção de pessoa com conjuntivite. Já a conjuntivite alérgica decorre do contato com alérgenos ambientais, como por exemplo ácaros.

Em entrevista à Revista Nova Família, a especialista respondeu às dúvidas mais frequentes.

Por que há aumento de casos no inverno? De acordo com a médica, a conjuntivite mais comum é a viral. O aumento de casos no inverno se dá principalmente pelo frio, baixa umidade do ar e aglomerações em ambientes fechados facilitando sua disseminação.
Qualquer pessoa pode ser contaminada? Sim. Qualquer pessoa pode ser contaminada se tiver contato com secreção contaminada do olho de paciente com conjuntivite em atividade. Mas isso pode ser difícil de se detectar. “Por exemplo, alguém com conjuntivite, após coçar os olhos e colocar as mãos em uma mesa pode deixar partículas virais no ambiente e outra pessoa se contaminar sem mesmo ter contato com essa pessoa”, diz. Por isso a médica reforça a importância de afastar pessoas com conjuntivite viral ou bacteriana do ambiente de trabalho. Além disso, quem está com conjuntivite precisa entender a importância de evitar locais públicos e ter contato com outras pessoas para evitar passar a conjuntivite para outras pessoas.
Quais os tipos de conjuntivite e as formas de prevenção de cada uma delas? As conjuntivites agudas podem ser de causa infecciosa (viral ou bacteriana) ou de causa alérgica. No caso das infecciosas a forma de prevenção é sempre lavar as mãos, evitar coçar os olhos e evitar contato com pessoas com conjuntivite em atividade.
Quais as dicas de higiene para evitar a contaminação e proliferação da doença? Lavar as mãos. Evitar passas as mãos nos olhos. Não compartilhar objetos de higiene/uso pessoal como produtos de maquiagem, toalha. Não compartilhar colírios lubrificantes
Quais os lugares mais perigosos para contaminação e as pessoas mais propensas? Lugares públicos com muitas pessoas tem maior risco de contaminação. Pessoas que utilizam transporte público, que tem contato com muitas pessoas diariamente, crianças em atividade escolar, idosos em casa de repouso têm maior risco de contaminação devido maior contato com outras pessoas.
Sintomas da infecção: Sintomas de olho vermelho, lacrimejamento, secreção ocular, sensação de areia nos olhos são sintomas comuns em pessoas com conjuntivite. Porém outras doenças oculares e mais graves podem ter os mesmos sintomas. “Por isso procure seu oftalmologista em caso de irritação ocular para avaliação”, orienta a médica.

 

 

 

 

Compartilhar
Artigo anteriorSCHUNK realiza workshop e apresenta a garra colaborativa pela primeira em evento exclusivo
Próximo artigo5 vilões que impedem o sucesso
Repórter da Revista Nova Família. Jornalista formada pela Universidade Paulista, possui experiencia em produção e reportagem de TV, além de jornal e assessoria de imprensa com foco em construção de autoridade. Buscou formações ainda na área de planejamento financeiro pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Deixe seu comentário