Viagens com idosos requer bom planejamento e cuidados específicos

Algumas precauções são válidas para qualquer viajante, mas pessoas da terceira idade precisam de um pouco mais de atenção

0
173
Viagens com idosos requer bom planejamento e cuidados específicos

No período de férias muitas famílias se programam para viajar. E tantas outras podem, e preferem, viajar após a temporada, quando os hotéis já não estão mais lotados e os locais com um número menor de pessoas.

O que é muito comum entre essas tantas famílias é que, a maioria, sempre faz suas viagens acompanhadas pelo vovô e pela vovó. No entanto é preciso ficar alerta por que, entre tantos detalhes a serem resolvidos, as pessoas da terceira idade requerem alguns cuidados a mais.

Para isso consultamos o empresário e agente de viagens, Marcus Matta, que elaborou um planejamento para que você se organize direitinho e com antecedência.

Planejamento

Antes de mais nada, planeje a viagem com muita calma. “Quando escolher o destino, informe-se quanto ao clima na época de sua chegada, como temperatura, ocorrências de chuvas e neve, por exemplo. Se possível, evite viajar nos períodos de férias escolares, feriados ou festividades religiosas que poderão afetar a qualidade dos serviços, assim como os preços. Viajar na primavera, ou no outono, pode ser mais agradável devido às temperaturas mais amenas”, orienta o especialista.

Outro ponto que vale para todos é conferir o passaporte, em caso de viagens para fora do país. “Verifique a validade do passaporte e a necessidade de vistos ou vacinas para entrar no país de origem. Alguns deles exigem que o seu passaporte tenha validade de no mínimo seis meses, contados a partir da data do retorno ao Brasil. É sempre recomendado que tire ou renove seu passaporte com uma boa antecedência.”, alerta.

Dinheiro

E, ainda no planejamento, não se esqueça da reserva em dinheiro. Marcus ressalta esta questão para que sejam evitadas altas taxas e câmbios mais caros. “Faça uma poupança mensal em dólares, ou euros, evitando flutuações bruscas do Real na véspera da viagem. Atualmente é mais vantajoso financeiramente levar em papel moeda devido aos altos impostos cobrados pelo Governo. Entretanto, o cartão de crédito ou de débito pré-pago são boas opções e mais práticas, que podem ser usadas para compras ou despesas extras. Procure sempre trocar seus dólares, ou euros, em casas de câmbio”.

E se for viajar para o exterior, não esqueça de ligar para a operadora do cartão de crédito e liberar a utilização no país de destino.

Antes da viagem

Semanas antes do embarque, procure se atentar para alguns detalhes mais importantes como um check up, medicações e documentações.

É importante realizar uma consulta médica para conferir se a saúde está bem, ou se há alguma restrição para a viagem. “Faça um rápido check up. Caso necessite de medicação contínua ou controlada, não se esqueça de solicitar uma receita adicional em inglês com nome do princípio ativo do remédio e também restrições quanto a determinadas medicações.”, indica Marcus.

Outra ação importantíssima, e que poucas pessoas providenciam, é deixar cópias do passaporte, voucher de viagem com nome dos hotéis e telefone da operadora de turismo, com uma pessoa de confiança no Brasil. “Além disso, deixe cópias autenticadas da certidão de nascimento, RG, CPF e título de eleitor, em caso de perda ou furto de seu passaporte durante a viagem”, ressalta o especialista.

Os celulares também precisam estar configurados para que você não gaste uma fortuna com contas de telefone. “Entre em contato com a sua operadora de celular para ativar o uso fora do País, mas fique atento quanto às tarifas cobradas. Não se esqueça de desabilitar o roaming de dados do seu smartphones e utilize as redes WiFi dos hotéis ou lugares públicos. E, na dúvida, solicite ajuda”, diz.

Para sua maior comodidade, contrate um seguro viagem, que irá proporcionar além da assistência médica, cobertura com gastos em medicamento, auxílio em questões jurídicas, reembolso para extravio de bagagens, etc. Alguns países podem exigi-lo para sua admissão.

Bagagem

Um ponto importante da viagem é a bagagem e o que levar nela. A tendência natural é levarmos cada vez menos, uma vez que as companhias aéreas vêm cada vez mais reduzindo a franquia de bagagem e, por outro lado, quanto menos bagagem leva, mais fácil de se locomover.

E tendo pessoas da terceira idade junto, esta facilidade em locomoção vai ajudar muito. “Tente evitar que o peso da sua mala fique superior a 20kg. Prefira malas com quatro rodinhas, são mais fáceis de manobrar. Não esqueça de lacrá-las e colocar etiqueta de identificação em todas elas.”, afirma.

Roupas leves e confortáveis são sempre as mais indicadas para as viagens, uma vez que costuma-se andar bastante. “Use sempre sapatos e roupas leves e adequados ao país que você irá visitar, tanto em clima, como pelos costumes. Em geral, as viagens pedem roupas mais informais.”, indica o agente.

Objetos de valor, documentos, nécessaire com produtos de higiene pessoal para a viagem e medicamentos devem estar na bagagem de mão e com fácil acesso. “Não esquecer, também, de peças de roupa para uma eventualidade de atraso ou extravio da bagagem despachada. Bem como embalar todos os fracos de até 100 ml em saquinho plástico, por segurança. E, por fim, medicamentos, tantos os prescritos, como aqueles sem receita (para dor de cabeça, dor muscular, reguladores digestivos, enjoo, antialérgicos, etc.), manter sempre à mão.”, finaliza Marcus.

Alimentação e apetrechos

E, mais do que todo os preparativos, muita atenção com o idoso durante o voo; ofereça bastante água mineral e evite bebidas alcóolicas. Uma alimentação equilibrada, com sanduíche natural, frutas e barras de cereais devem acompanhar você por toda a viagem. Evite comidas muito pesadas, gordurosas e condimentadas.

Além disso, colírios e hidratantes nasais auxiliam na redução do desconforto causado pelo ar seco. Uma echarpe, ou lenço para proteger o pescoço, ajuda a evitar problemas com a garganta.

E boa viagem!

Deixe seu comentário