A saúde integrativa a favor da beleza

woman-591576_960_720

Boa parte daquilo que vemos como beleza se chama amor próprio. É no autocuidado que desenvolvemos ainda mais as nossas qualidades, encontramos felicidade e somos vistos como pessoas felizes e mais bonitas. E o que isso tem a ver com Saúde Integrativa? A fisioterapeuta Frésia Sá explica.
Fonte: Biointegral Saúde

“O que a Saúde Integrativa tem a ver com a beleza? Muito mais do que podemos imaginar”. A frase é da fisioterapeuta Frésia Sá, que realiza um trabalho de Saúde Integrativa, reunindo várias técnicas para estabelecer uma saúde que seja ampla e integral. Segundo ela, ser belo é estar de bem com a vida, com a saúde física e emocional em dia, com uma rotina e

uma alimentação adequadas às nossas necessidades e com a nossa energia equilibrada: “pessoas saudáveis, em todos os sentidos, são pessoas mais bonitas, tanto por fora, onde podemos ver, quanto por dentro, onde podemos sentir. É por isso que a Saúde Integrativa, que não trata apenas os sintomas ou uma determinada doença, pode colaborar, e muito, com a

beleza que é vista”, enfatiza.

Frésia lembra: “podemos dizer que a beleza tem duas faces. A primeira é a de dentro, que vem da autoestima, da nossa saúde emocional. Quando nos cuidamos emocionalmente, nos tornamos pessoas mais leves, mais tranquilos. E isso se reflete imediatamente na aparência. Uma pessoa com autoestima elevada acaba se cuidando mais, se produz mais, está mais

segura de si e com mais vontade de se relacionar com as pessoas”, revela.

A fisioterapeuta explica que a outra face da beleza vem da saúde equilibrada no corpo: “quando dormimos melhor, nos alimentamos melhor, mantemos uma rotina saudável e condizente com as nossas necessidades e respeitando nossos limites, cultivamos a alegria, a tranquilidade. Nosso corpo funciona melhor, a pele fica mais bonita, cabelos e unhas, também.

A saúde nos torna mais belos, porque estamos em equilíbrio”.

Frésia lista alguns pontos pelos quais a Saúde Integrativa pode atuar a favor da beleza:

Melhorando padrões de sono;

Aprimorando alimentação;

Encontrando e trabalhando traumas;

Encontrando e ressignificando crenças limitantes;

Construindo uma rotina mais equilibrada.

A fisioterapeuta pondera, entretanto, que é preciso cuidar muito com os

padrões sociais de beleza: “ser belo também tem a ver com

autoconhecimento e reconhecimento de padrões sociais. A beleza é uma

qualidade buscada por 10 entre 10 pessoas. Todo mundo quer ser mais

bonito, ser mais bem visto, ser apreciado. Acontece que temos padrões de

beleza e se permanecermos o tempo todo tentando nos encaixar neles,

podemos, ao invés de nos sentirmos belos, criar vazios existenciais”,

revela.

Para Frésia, estar ciente do que é beleza, ao natural, e do que é simplesmente um apanhado de regras e necessidades criadas pelo ser humano, é imprescindível para se encontrar a real beleza. Mas, então, não devo fazer intervenções cirúrgicas, usar técnicas estéticas e tentar

rejuvenescer? “Você pode tudo que desejar! Mas é preciso que esse desejo seja genuíno, que as escolhas sejam efetivamente suas e não uma imposição social e de mercado”, enfatiza.

Encontrar a beleza integral, aquela que está no sorriso e na saúde, pode ser um caminho bem mais simples e tranquilo. Só é preciso que você esteja disposto a mudar hábitos e rever posturas. Uma pessoa mais saudável é uma pessoa mais feliz. E, segundo finaliza Frésia Sa, “boa parte da beleza vem exatamente de conquistarmos a felicidade”.

Por Redação