Alimentação e água: fundamentais para uma pele saudável

600
Água, alimento e saúde

Sabemos que levar uma vida mais saudável ajuda na nossa saúde e claro, na aparência física. Mudança de hábitos alimentares, maior ingestão de água, boas horas de sono entre outros cuidados influenciam também diretamente também na pele.

Segundo a médica especialista em dermatologia e nutróloga, Cristiane Braga, não basta apenas passar creme hidratante, a pele precisa de muito mais cuidados. “Quanto mais estudamos, mais percebemos o quanto a alimentação é importante para manter uma pele bonita e saudável. Às vezes, o primeiro sintoma de uma deficiência de vitamina pode se manifestar em uma pele opaca, sem brilho, flácida, em queda de cabelos, ou em unhas descamativas. A beleza externa é um reflexo do equilíbrio interior”, explica.

Estudos mostram que a alimentação equilibrada e o consumo de certos alimentos podem ajudar na elasticidade, hidratação e firmeza da pele, reduzindo o surgimento de rugas e manchas. Além disso, determinados componentes presentes em alguns alimentos são capazes de atuar na promoção e manutenção de uma pele saudável ao neutralizarem os efeitos deletérios dos radicais livres, moléculas formadas no corpo que danificam as nossas células e contribuem para o envelhecimento precoce da pele e vários outros processos degenerativos.

A nutróloga explica que a alimentação saudável que beneficia a pele precisa ser balanceada, rica em frutas, legumes, vegetais, além de cereais integrais, carnes magras e laticínios. Também deve possuir importantes vitaminas e minerais que neutralizam radicais livres. “Esse tipo de alimentação contém fibras que melhoram o funcionamento do intestino. E como sabemos, quando o intestino funciona bem, a pele é capaz de refletir esse bem-estar”, enfatiza.

Já as vitaminas C e E, importantes antioxidantes quando em associação, podem tornar-se pró-oxidantes quando ingeridos isoladamente. A vitamina C é muito encontrada nas frutas cítricas (limão, laranja, acerola, abacaxi, tomate) e a vitamina E, nas castanhas, no leite e derivados (queijos, iogurtes, etc). As duas são utilizadas em associação com outras substâncias, como filtro solar de uso oral. Isto porque eles aumentam a tolerabilidade da pele à radiação UV, protegendo a pele da degradação do sol, por terem um poder enorme de regeneração cutânea.

Como o desequilíbrio entre os radicais livres e os antioxidantes gera níveis diferentes de inflamação, o consumo de salmão favorece a atividade anti-inflamatória, por ser uma importante fonte de ômega 3, 6 e 9. Já a cenoura, abóbora, mamão são muito importantes para a saúde da pele, por conterem carotenoides e betacaroteno. Por fim, deve-se consumir com frequência frutos do mar, castanhas, café e vinho tinto, pois estes itens contêm cobre, que é responsável por ativar determinadas enzimas importantes para a pele.

“Mas não podemos esquecer nunca que além dos hábitos alimentares, a água é o principal e mais importante item para manter a pele hidratada. Não adianta usar o melhor creme existente no mercado se a pessoa não ingere água em quantidades suficientes. A hidratação da pele é de dentro para fora. Por este motivo, o consumo diário de dois copos a mais do que já estão acostumados é fundamental”, conclui Cristiane Braga.