Amamentar Dói

Amamentar Dói

Amamentar Dói

Amamentar dói! Dói dentro e dói fora!

Amamentar Dói. Dói fora no peito que empedra, que assa, que racha, que fere, que sangra. Dói a pega incorreta e também a pega correta, porque leva-se um tempo para parar de doer de toda maneira.

Dói dentro, no sol que se põe fora e você sabe que mais uma noite se aproxima e que mais uma vez você não vai dormir, mais uma vez você estará na sua poltrona se sentindo muito sozinha apesar de estar na companhia do seu bebê!

Dói o silêncio.
Dói o boa noite do companheiro porque você sabe que a partir de agora é só com você.
Dói o cansaço, a doação, a via que parece ser no princípio de uma única mão.

Doem as palavras: “seu leite é fraco” , “você precisa complementar” , “ele tá com fome”, “não complemente, persista”,  “não desista, você consegue”, “não desista, vale a pena”, “não desista”, “desista”.

Dói o choro do seu bebê. E o seu – abafado! – também.
Dói a falta de espaço. Dói a incompreensão.
Dói olhar no espelho e não se reconhecer.
Dói a olheira. Dói o peito cheio e também o peito murcho e vazio.

Dói quando deseja-se o sexo e percebe-se um elemento a menos no seu reconhecimento de mulher.
Dói na mulher que se permite ao prazer e o peito vaza.
Dói a cobrança do parceiro.
Dói o adiamento de planos.
Dói a responsabilidade extrema.
Dói à exaustão!!

Não amamentar também dói!

Doem os sentimentos de frustração, de incapacidade, de insuficiência, de tristeza, de incompreensão, de culpa. Essa última chega a sufocar!

Dói o olhar alheio que nada sabe de suas dores e julga sem dó!
Dói a comparação, a foto perfeita no insta, o relato que te coloca abaixo, a sua tentativa de justificar.
Dói pra todas! Dói pra caramba!!

Na semana mundial de amamentação, acho importante falar sobre as dores desse processo! Não tem romantização pra nenhum dos lados.
Recolha-se e acolha-se! Você nunca esteve sozinha.

Indiscutível e inegável a importância do aleitamento materno. Necessário também esse movimento para conscientização.

Mas ainda acredito que a melhor forma de nutrição é o AMOR!
Que você possa nutrir seu bebê com o seu em abundância, até que não doa nunca mais.

(Texto meu escrito para o projeto Agosto Dourado #smam2020)

*Por Gabriela Durlo

https://m.polishop.vc/novafamilia/

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts

Antifrágil

Antifrágil. Vivemos no mundo VUCA com quatro características: volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Você já deve ter observado que tudo mudou e a essa altura

Continuar Lendo »