Apae-SP tem pós-graduação sobre educação inclusiva e saúde mental

Fachada-APAE-DE-SÃO-PAULO

Novos modelos de avaliação das deficiências e os reflexos dessa mudança nas escolas e nas salas de aula, como a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (nº 13.136/2015) tem influência nesse processo, ações pedagógicas para estudantes com e sem deficiência e o desenvolvimento de práticas valorizem as diferenças, estratégias para apoiar crianças e adolescentes em diferentes condições de saúde mental.

Esses são os temas centrais dos cursos de pós-graduação do Instituto de Ensino e Pesquisa da Apae de São Paulo, que estão com inscrições abertas. As aulas começam em março e são ministradas na sede da instituição, que fica na Rua Loefgren, nº 2109, Vila Clementino, região sul da capital paulista.

São cursos lato sensu com aproximadamente 15 meses de duração, organizados em parceria com a Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC).

Escola que discrimina aluno com deficiência deve ser denunciada

Educação Inclusiva: Diferentes Linguagens nas Ações Pedagógicas

Início: Março de 2019
Duração: 15 meses (360 horas)
Aulas aos sábados, das 9h às 17h30
Local: Rua Loefgren, nº 2.109, Vila Clementino
Investimento: 18 x R$ 450,00
Informações: (11) 5080-7007 / instituto@apaesp.org.br
Inscrições até 10/03/2019 – não há taxa de matrícula, que será formalizada com o pagamento da 1ª parcela (após validação de documentos)
https://www.sympla.com.br/processo-seletivo—pos-graduacao—educacao-para-todos-inclusao-em-acao__402900

Saúde Mental e Psicopatologia na Infância e Adolescência

Início: Março de 2019
Duração: 15 meses (360 horas)
Aulas às segundas e quartas-feiras, das 19h às 22h
Local: Rua Loefgren, nº 2.109, Vila Clementino
Investimento: 18 x R$ 450,00
Informações: (11) 5080-7007 / instituto@apaesp.org.br
Inscrições até 28/02/2019 – não há taxa de matrícula, que será formalizada com o pagamento da 1ª parcela (após validação de documentos)
https://www.sympla.com.br/processo-seletivo—pos-graduacao—saude-mental-e-psicopatologia-na-infancia-e-adolescencia__400683

*Texto publicado originalmente por Luiz Alexandre Souza Ventura no blog ‘Vencer Limites’, do Estadão