Atletas de fim de semana: especialista dá dicas de como evitar lesões

40

Se lesões e inflamações já causam dor de cabeça em atletas profissionais e amadores, qual será, então, o resultado em pessoas que praticam esportes apenas aos fins de semana? De acordo com o fisioterapeuta esportivo da Clínica Fisio&Forma, Kalil Zipperer, esses são os chamados ‘atletas de fim de semana’ os quais, segundo ele, precisam ficar em alerta.

É que segundo o especialista, esse grupo de atletas possui mais chances de sofrer lesões durante as práticas. “Normalmente, eles possuem uma vida sedentária nos outros dias, não adquirindo um preparo adequado para as atividades nos finais de semana, exigindo assim muito mais de sua musculatura”.

Apesar de luxações, contusões, fraturas e rupturas do tendão serem algumas das lesões mais comuns no mundo dos esportes, os atletas de fim de semana possuem mais riscos de desenvolverem problemas como entorse de tornozelo, lesões musculares ou ligamentares predominantemente das articulações dos membros inferiores, segundo explica Zipperer.

Para evitar esses riscos, o fisioterapeuta recomenda que se façam, em média, três vezes na semana, atividades de fortalecimento e condicionamento cardiorrespiratório. Com isso, não somente serão reduzidos os riscos de lesões, como também serão minimizadas as probabilidades de casos graves de infarto e crises hipertensivas. Kalil defende que, dessa forma, a musculatura e o sistema cardiovascular estarão mais preparados para receber os impactos inerentes desses esportes – como nas corridas e no futebol.

No caso de lesão, é importante contar com a ajuda de um profissional: “Aconselhamos que consulte um fisioterapeuta esportivo para, assim, obter um diagnóstico funcional e iniciar o tratamento o quanto antes, a fim de potencializar a recuperação de acordo com a lesão sofrida”.

O especialista ressalta que o fisioterapeuta esportivo é o profissional mais indicado para auxiliar o paciente no reequilíbrio muscular, proprioceptivo e correção do gesto esportivo, que minimizam as chances de novas lesões ou recidivas. Além disso, também proporciona retorno mais rápido e seguro à atividade física, educando o paciente para os cuidados que deve ter com o corpo.

Contudo, Kalil aconselha que mesmo quem nunca sofreu alguma lesão no esporte precisa buscar tratamento preventivo. “O esporte é de extrema importância para essas pessoas e uma lesão pode mudar completamente suas vidas trazendo sérias consequências sociais e financeiras. Nós, profissionais do esporte, precisamos reabilitar esses atletas do fim de semana com o máximo de qualidade e incentivar o tratamento preventivo”, conclui.