Brasileiro gasta até R$ 1.300 por mês com passeadores de cachorro

Brasileiro gasta até R$ 1.300 por mês com passeadores de cachorro

De acordo com levantamento do aplicativo DogHero, a média de gastos mensal somente com o serviço é de R$ 245

O brasileiro tem dedicado cada vez mais tempo e dinheiro nos cuidados aos seus filhotes de quatro patas. Um levantamento feito pela DogHero, aplicativo que conecta quem tem cachorro a uma rede de passeadores e anfitriões que hospedam em casa, aponta que os pais e mães de cães chegam a gastar até R$ 1.300 por mês com passeadores que mantêm a rotina de passeios dos seus animais.

A média de gastos mensal é de R$ 245 nos planos de passeios. A pesquisa tomou como base o banco de dados do aplicativo, composto por mais 18 mil anfitriões e passeadores e 850 mil cachorros cadastrados. Lançado em 2018, o serviço de passeios da DogHero está presente em 10 cidades brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Campinas, Osasco, Santo André, São Caetano do Sul e São Bernardo do Campo.

Cuidados para cachorro, um mercado em expansão

O Brasil possui a segunda maior população de cachorros do mundo (logo após Estados Unidos), somando mais de 52 milhões de filhotes peludos. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), em 2017 o mercado valia mais de R$ 20 bilhões. Desse total, cerca de 23% referem-se a gastos com petcare e outros serviços para cachorro.

Analisando este cenário, a DogHero percebeu que além do serviço de hospedagem, existia demanda para o serviço de passeios no Brasil. Apesar de alguns donos saberem da importância do passeio para felicidade e saúde dos seus cães, a vida corrida e o excesso de compromissos eram apontados como obstáculos que desafiavam a priorização do passeio do cachorro. “Entendemos que com o nosso conhecimento e a praticidade de nosso aplicativo poderíamos ser uma alternativa segura e confiável para ajudar os pais quando não pudessem realizar o passeio, ou, quisessem complementar a rotina atual de passeios do cachorro”, explica Eduardo Baer, cofundador e CEO da DogHero.

De acordo com Fernando Gadotti, cofundador da DogHero, além da facilidade, da rapidez em encontrar um passeador confiável e da segurança de todo o processo, os clientes escolhem o serviço oferecido pelo app por entenderem que vão encontrar passeadores que realmente gostam de cachorros, sabem sobre comportamento canino, respeitam o cãozinho e dão atenção exclusiva. “Sabemos que cada cachorro é um cachorro e que não há um padrão para as necessidades: há desde aquele cãozinho que gosta de dar uma voltinha na rua para farejar novos ares e fazer xixi e cocô, até os que amam corridas para gastar energia. A DogHero é a única que oferece uma solução de passeio personalizado de acordo com a necessidade do cliente e do seu cachorro. E isso é, sem dúvida, um dos aspectos que eles mais gostam”, pontua.

Como usar o serviço de passeios DogHero 

Pedir um passeio pelo app da DogHero é bastante simples. Basta baixar o aplicativo, disponível para Android e IOS, colocar o endereço e informações sobre o cachorro (como porte, raça e idade), explicar como é o comportamento dele e selecionar uma das modalidades disponíveis: passeios recorrentes, avulsos e agora (o passeador chega em até 1 hora na casa do cliente). A partir disso, a DogHero indica o passeador com o perfil mais adequado para atender aquela família.

Os passeios têm duração de 30 minutos ou 1 hora e o pagamento é feito pelo aplicativo por cartão de crédito. O cliente é avisado pelo app quando o passeio começa e pode acompanhar o trajeto em tempo real pelo celular. Ao final do percurso, ele recebe um relatório preenchido pelo passeador sobre como foi o passeio. Além disso, a atenção é exclusiva — o passeador caminha com um cachorro por vez (ou com dois, se forem da mesma família). Caso o cachorro tenha algum mal-estar durante a atividade, a empresa reembolsa eventuais gastos com veterinário, exames e medicamentos em até R$ 5 mil.

*Por DogHero

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Veja os últimos posts