Cinco inovações que devem definir a tecnologia financeira em 2019

458
Cinco inovações que devem definir a tecnologia financeira em 2019

Em 2018, vimos um conjunto de fatos que fortaleceram a atuação das empresas de tecnologia financeira no mercado. Presenciamos a primeira fintech a abrir capital na bolsa brasileira, que foi o banco digital Inter. Além disso, duas grandes ofertas foram realizadas no mercado acionário norte-americano, com PagSeguro e Stone captando respectivamente US$ 2,6 bilhões e US$ 1,6 bilhão. Somado a isso, o número de fintechs que atuam no Brasil cresceu de 332 para 404 em nove meses, de acordo com pesquisa do Radar Fintechlab divulgada em agosto.

Tudo isso foi muito positivo para o ecossistema de inovação financeira no país. O ganho é observado por todos – tanto consumidores, como outras empresas que são beneficiadas por soluções inovadoras e, que muitas, possuem um custo acessível para a operação. Se em 2018 vimos tudo isso, acredito que no próximo ano não será diferente. Novidades devem surgir. Listo abaixo o que acontecerá de mais importante no segmento, em 2019.

Customização de maquininhas de cartão

Com a entrada forte do PagSeguro e da Stone em nichos de micro, pequenos e médios empresários, acredito que a guerra das maquininhas continuará cada vez mais forte, com as tradicionais empresas buscando aumentar sua participação nesse meio. Com isso, mais empresas estão de olho em customização dos chamados POS. Para isso se concretizar, deverão existir parcerias entre grandes companhias do mercado de pagamentos, fornecendo uma camada de tecnologia para isso ser de fato efetuado.

Crescimento das Digital Wallets 

Apesar de já ser uma tendência há alguns anos, as carteiras digitais devem ganhar força relevante em 2019. Os pagamentos contactless, apoiados por soluções fornecidas pelas grandes empresas de dispositivos móveis, como Apple e Samsung, além de pagamentos realizados por QRCode, devem ter novos adeptos. Somado a isso, muitas empresas do varejo, que se capitalizaram, estão dando crédito (o chamado cashback) para ser usado nessas modalidades. É um movimento importante para a adoção de novos hábitos de consumo que permitem novas possibilidades para o mercado.

Mudanças no mercado de crédito

O mercado de crédito está mudando bastante. Graças às fintechs, empresas e consumidores estão encontrando novas formas de captar recursos sem contar diretamente com as instituições bancárias tradicionais. Especialmente na categoria peer-to-peer (P2P). No Brasil, um passo importante dado este ano foi a regulamentação das startups de crédito pelo Banco Central, por meio da resolução n. 4.656 de abril de 2018. Isso deverá facilitar a tomada de crédito e desburocratizar o mercado para novos investidores com melhores condições de retornos para esses.

Inovações em PDVs

Ainda muito incipiente no Brasil, as soluções nos Pontos de Venda devem começar a ganhar contornos mais significativos em 2019. Aumentarão as possibilidades de facilitar a vida do empresário a partir de inovações mais completas. Com implementação de serviços que vão desde transformar um simples smartphone ou tablet em POS, como incluir mecanismos que possam combinar diferentes formas de pagamento dentro de um mesmo sistema, e gerar. Integração online com offline em sistemas de gestão. Tudo isso deve fazer parte dessas inovações.

Inclusão financeira da população

O brasileiro ainda é, em grande parte, desbancarizado e com pouco acesso a serviços financeiros – como crédito e linhas de financiamento. Com o esforço do Banco Central para melhorar isso a partir da regulamentação de arranjos de pagamento, novos serviços devem surgir para deixar essa parcela da população melhor atendida, gerando, pouco a pouco, a sua inclusão no sistema financeiro. Tais movimentações somadas ao uso de cartões pré-pagos são importantes para que esse público possa usufruir de novos serviços, como poder pedir um Uber, assinar serviços como Netflix e pagar um boleto pelo celular.