Condomínios devem estar atentos no combate de escorpiões

proliferação de escorpíão

Condomínios devem estar atentos no combate de escorpiões

Condomínios devem estar atentos no combate de escorpiões. Nas últimas duas décadas, a incidência de acidentes com escorpiões tem crescido, chamando a atenção de autoridades e pesquisadores.

Segundo pesquisa do Ministério da Saúde, em:

  • 2018 foram 141,4 mil casos em todo o país;
  • 2017 registrou 125 mil;
  • e em 2016, o impressionante número de 91,7 mil.

Houve um aumento de 16 mil casos em relação a 2017, e uma evolução de quase 50 mil em relação a 2016.

Essa evolução tem acontecido devido à facilidade de adaptação da espécie ao ambiente urbano, ao aumento populacional dos escorpiões e, consequentemente, a maior proximidade com os homens.

No verão, as atenções devem ser redobradas, pois é a época mais apropriada para a proliferação do animal, já que o calor e a umidade facilitam a reprodução de suas presas, como insetos, aranhas, lagartos, pequenos roedores, pássaros e outros escorpiões.

Com hábitos noturnos, o escorpião costuma se camuflar embaixo de restos de madeira, entulho, troncos caídos, lixo etc.

Por isso lugares que tenham terrenos baldios, praças e beiras de córregos com vegetação densa ou acúmulo de sujeira, entulhos e lixo, geram a umidade ideal para sua procriação.

Por isso deve-se dobrar a atenção com os terrenos comuns de condomínios e quintais residenciais, onde tem ocorrido um aparecimento anormal de escorpiões em algumas localidades.

Essa infestação demonstra que a espécie encontrou ambiente favorável para proliferação.

Nem sempre o uso de venenos químicos é suficiente, pois os produtos se degradam no ambiente antes de entrarem em contato com os animais e não é aconselhável o contato com crianças e animais de estimação.

Portanto é fundamental a eliminação de entulhos e o cuidado de manter bem fechados sacos e recipientes, além de fazer uma jardinagem adequada, com poda e retirada de matos.

Na limpeza, é importante o uso de material de segurança, como botas de cano longo e luvas.

Para locais com espaços maiores e de grande circulação, como nos condomínios, além de uma mobilização geral, é também recomendável a contratação de serviços profissionais, em que as pessoas encarregadas da limpeza e manutenção tenham conhecimento sobre a melhor forma de combate com higienização e qual a frequência ideal para o serviço.

Para isso, o mais indicado é a contratação de empresas especializadas, que trabalham com terceirização do serviço e oferecem serviços de limpeza para pequenos, médios e grandes condomínios, tanto residenciais como comerciais.

Empresas confiáveis possuem funcionários treinados especificamente para este tipo de trabalho, como os auxiliares de limpeza e auxiliares de serviços gerais.

Esses profissionais recebem um treinamento com instruções teóricas e práticas sobre atendimento a clientes, postura profissional, cronograma das atividades diárias e programadas, tipos de produto e suas finalidades e, principalmente, conhecem técnicas de higienizar ambientes.

E para garantir o bom resultado, esses profissionais possuem encarregados que fiscalizam se o trabalho está sendo desenvolvido de acordo com as instruções.

Já os moradores, devem se preocupar com suas dependências, impedindo a entrada do escorpião com algumas atitudes como:

  • colocando telas ou tampas nos ralos;
  • usando rodo de vedação nas portas e soleiras;
  • eliminando frestas das paredes ou chão;
  • instalando protetores nas tomadas;
  • limpando regularmente atrás de móveis, cortinas, quadros e outros cantinhos, de preferência sem as crianças por perto;
  • e criando o hábito de verificar roupas, calçados, toalhas e roupas de cama antes de usá-las.

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 87% dos acidentes com escorpiões são leves, os sintomas são dor imediata, vermelhidão e inchaço leve, podendo ser tratados sem a necessidade de uso de soro antiescorpiônico.

Já as crianças de até 7 anos, têm maior risco de desenvolver quadros moderados e graves, que podem levar à morte. Os principais sintomas são, além da dor da picada, vômito e diarreia.

Em caso de acidente com escorpião, a orientação é ir imediatamente ao hospital mais próximo.

O soro antiescorpiônico, necessário em casos moderados e graves, é disponibilizado apenas em hospitais de referência do SUS (Sistema Único de Saúde) e não pode ser encontrado em clínicas particulares.

Alguns condomínios estão criando galinhas-d’angola ou caipiras soltas, por serem predadoras de insetos como aranhas e escorpiões.

Outros predadores da espécie são gambás, camundongos, quatis, macacos, sapos, lagartos, corujas, seriemas, algumas aranhas, formigas, lacraias, entre outros.

Mas, de qualquer forma, cuidar da limpeza é crucial em todos os lugares. Ter um ambiente sempre limpo e bem-cuidado mantém uma boa aparência, assim como afasta não apenas escorpiões, como também insetos que provocam doenças.

Entre as recomendações, está:

  • recolher o lixo de fora no mínimo uma vez por dia,
  • lavar cestos e latas de lixo sempre que possível,
  • e eliminar locais propícios ao acúmulo de entulho, lixo ou água parada.

Medidas como essas afastam o mau cheiro e evitam que escorpiões, ratos e insetos se proliferem nas áreas condominiais. É recomendada ainda a limpeza de áreas de lazer, como salões de festas, parquinhos e playgrounds.

Por Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização

Imagem: Emanuel Marques da Silva/SESA

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts