Congelamento de sêmen: direito reprodutivo de homens oncológicos

Congelamento de sêmen: direito reprodutivo de homens oncológicos

Congelamento de sêmen: direito reprodutivo de homens oncológicos

Método conserva a estrutura e a composição do espermatozoide, reduzindo possíveis danos às células

Congelamento de sêmen garante o direito reprodutivo de homens oncológicos. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), em 2020, o Brasil poderá ter 625 mil novos casos de câncer, entre eles, mais de 50% dos casos deverão ocorrer em homens. Nesse cenário, antes de iniciar os tratamentos contra a patologia, pacientes devem ser informados sobre a possibilidade de preservar os espermatozoides.

“É essencial que os pacientes em idade reprodutiva diagnosticados com câncer saibam da importância de preservar a fertilidade, pois a simples presença de um tumor maligno no organismo já possibilita uma diminuição na qualidade dos espermatozoides e da concentração espermática, bem como os danos relacionados com os tratamentos envolvendo a radioterapia e a quimioterapia”, explica Luiz César Espirandelli, médico da Criogênesis.

O especialista pontua que não é possível prever como a fertilidade de um paciente pode ser afetada por estes tratamentos, ou por quanto tempo, mas dependendo do tipo de tumor e do tratamento utilizado, estas alterações podem ser temporárias ou definitivas.

“Procedimentos mais agressivos podem causar infertilidade em 30% a 95% dos casos. Em algumas situações, o paciente pode recuperar a função reprodutiva parcialmente ou voltar a produzir espermatozoides, mas não o suficiente ou com a qualidade necessária para gerar uma gestação”.

PROCEDIMENTO 

Para os pacientes que já passaram pelo processo de puberdade, está comprovada a eficácia da criopreservação (congelamento biológico) de amostras de sêmen ejaculado antes do tratamento do câncer.

“As amostras são congeladas em um meio crioprotetor – que impede a formação de cristais e reduz os danos que o congelamento causa às células – e mantidas em nitrogênio líquido à temperatura de -196ºC, podendo permanecer congeladas por tempo indeterminado.

Este sêmen pode, com consideráveis taxas de sucesso, ser utilizado futuramente para tratamento de reprodução assistida (inseminação intrauterina ou fertilização in-vitro (FIV)) possibilitando a paternidade a este homem. Se o paciente, no entanto, for uma criança, cuja puberdade ainda não foi iniciada, o tratamento precisa de maior atenção”, finaliza.

*Por Criogênesis

POLISHOP & NOVA FAMÍLIA juntos para oferecer tudo de melhor para você e sua Família!

Para saber mais Clique aqui!!!

www.polishop.com.vc/novafamilia

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts