Ouvir Pausar

Deu errado? Peça desculpas, Lilian Schiavo

As situações podem fugir do controle, você pode ter surpresas, o importante é exercer a humildade, assumir os erros e seguir em frente.

Deu errado? Peça desculpas, Lilian Schiavo
Peça Desculpas - Imagem Ilustração

Sem dúvida esta foi uma semana de muito aprendizado.

Posso aprender assistindo aulas, lendo um livro, conversando com alguém, mas sem dúvida nenhuma, os maiores aprendizados são resultados dos erros que cometi.

Infelizmente nem todo mundo consegue aprender com erros, tem gente que disfarça, esconde os próprios erros e finge que não percebeu.

Esta tática de fazer cara de paisagem não combina comigo, errar faz parte de nossas vidas, somos imperfeitas, temos defeitos, dias bons e dias ruins.

Então, como você se sente quando erra?

Eu fico mal, revivo cada segundo, penso como poderia ter sido evitado, repasso um filme mental, assim como fazem os treinadores com os jogadores de futebol, analiso cada movimento para entender onde o caldo desandou.

Voltar no tempo não é possível, mas pedir desculpas dá um certo alívio e fortalece nossa humildade.

Cada vez que faço uma palestra preparo o material com cuidado, escrevo e leio várias vezes para garantir que não vou ultrapassar meu tempo, deixo uns minutos livres para cumprimentar os presentes e fazer os agradecimentos.

Ontem participei no 2°Encontro da Convergencia Empresarial de Mulheres do Mercosul, um evento impecável com palestrantes de altíssimo nível, tudo perfeito e cronometrado.

A minha hora estava chegando e eu estava me sentindo extremamente honrada pela oportunidade de representar o Brasil neste evento.

Faço uma pausa na história para pedir a todos que se cuidem, entramos na segunda onda sem nem ter saído da primeira. Aqui em casa, assim como na maioria das famílias, tivemos e temos casos de Covid-19 e durante o evento recebi a notícia da internação de uma pessoa da família.

Desequilíbrio número 1... o pedido de internação na UTI causada por pulmões comprometidos.

Desequilíbrio número 2... a lei de Murphy entrou em ação e justamente na hora em que iria entrar a conexão cai e sou desligada da plataforma, minhas amigas perguntando onde estava, eu pedindo socorro, foram minutos de sufoco, não sabia o que fazer, essas novas tecnologias às vezes se transformam em enigmas.

Desequilíbrio número 3, finalmente consigo voltar, atropelando a transmissão da painelista, entro desajeitadamente já na hora de falar.

Conhece o branco total? Aconteceu comigo.

Então, hoje, quero pedir desculpas em público e dizer o que deveria ter dito:

" Ter sido escolhida pela Laura Velásquez, Presidente e Fundadora da Convergencia Empresarial de Mulheres do Mercosul como referente Brasil é uma honra enorme, dividir o painel com presidentes de organizações femininas da Argentina, Uruguai e Paraguai e participar de um evento internacional é motivo de muito orgulho.

Tenho o privilégio de conviver com mulheres inspiradoras, incansáveis e exemplos de liderança. 

Mulheres idealistas que lutam para concretizar ações que transformam a nossa vida, mulheres corajosas que aceitam desafios.

Aqui no Brasil não caminho sozinha, conto com o apoio, trabalho e genialidade da Rita Campagnoli - Presidente do Conselho Deliberativo do CECIEX , Lorena Marincaruso - Vice-presidente da Rimel, Alessandra Alkmim - Vice-presidente ACMinas e de inúmeras líderes.

Como OBME, conto com o apoio Institucional da FCEM e organizações irmãs, IBREI, Rimel, CMEC da ACSP, Mulheres no Comex, ABCasa e outros.

Noto um movimento de organizações de empresárias de vários países unidas com o propósito de realizar negócios, temos a convicção que somos capazes de girar a roda da economia, reativar as empresas e reconstruir nossos países.

Sozinhas invisíveis, juntas invencíveis. "

Para mim foi uma grande lição.

As situações podem fugir do controle, você pode ter surpresas, o importante é exercer a humildade, assumir os erros e seguir em frente.