Dia Nacional de Combate à Tuberculose (17/11)

Dia Nacional de Combate à Tuberculose (17/11)

Tudo sobre a doença que registra mais de 70 mil casos por ano.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, são registrados cerca de 70 mil novos casos de tuberculose no país por ano, maior que a incidência de câncer de mama ou próstata, e 4,5 mil mortes, em decorrência da doença. Já o Relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que quase 1,7 milhão de pessoas perderam a vida por causa da bactéria, demonstrando que um terço dos casos de todo continente americano acontecem no Brasil.

Em São Paulo, de acordo com o último levantamento publicado no site da Vigilância em Saúde da Prefeitura de São Paulo, divulgado em outubro deste ano, o número de novos casos registrados aumentou para quase 4.600.

“Por medo e desinformação sobre a doença, muitas pessoas evitam o contato e isolam o doente, porém quem precisa ser evitado é o bacilo. Se a pessoa segue o tratamento até o final contribui para quebrar a corrente de transmissão da doença”, explica o infectologista Alberto Chebabo, do Lavoisier Laboratório e Imagem, que integra a Dasa.

A doença

A tuberculose é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium Tuberculosis e afeta principalmente os pulmões, embora possa atingir outros órgãos e sistemas, como: ossos, rins, gânglios e pleura (membrana que envolve os pulmões).

Principais sintomas

– Tosse constante, se durar três semanas;
– Sudorese noturna;
– Tosse com secreção (pus ou sangue);
– Fraqueza e cansaço excessivos;
– Febre vespertina e a perda rápida de peso;
– Dificuldade de respirar, e outras complicações pulmonares.

Diagnóstico

Existem formas graves da doença. Por isso, quanto mais rápido é o diagnóstico, melhor. O diagnóstico é realizado por meio da visualização do bacilo da tuberculose no escarro ou pela detecção do material genético do bacilo da tuberculose neste mesmo material. Esta metodologia é hoje recomendada pela OMS para o diagnóstico mais rápido e precoce da doença. Outro exame que pode ser realizado no sangue, o Quantiferon é o mais indicado para diagnosticar contactantes de pessoas com tuberculose, que podem ter a doença na forma latente, ou seja, que ainda não apresentam sintomas da doença.

Tratamento

O tratamento dura, no mínimo, seis meses, e consiste em tomar medicamentos específicos, mediante recomendação médica. É fundamental obedecer a duração e o regime de tratamento sem interrupção para evitar a transmissão e agravamento, pois a melhora nas primeiras semanas ou meses de tratamento não é suficiente.

Transmissão

A doença pode ser transmitida de uma pessoa para a outra pelo ar. Em situações comuns, como ao falar, espirrar e tossir, as pessoas com tuberculose ativa lançam no ar a bactéria. Importante lembrar que não é transmitido com o compartilhamento de roupas, copos, talheres e outros objetos.

Prevenção

As crianças com até cinco anos devem ser vacinadas com a BCG que protege contra formas graves da doença: a tuberculose miliar e a meníngea. A prevenção também acontece por meio de hábitos simples como manter ambientes bem ventilados e com a entrada de luz solar. Proteger a boca com um lenço de papel ou mesmo com o braço ao tossir também evita a disseminação aérea do bacilo por pessoas infectadas.

Para mais informações sobre o tema, sugerimos o infectologista do Lavoisier, Alberto Chebabo, que reforça “pessoas que tiveram contato com alguém que tem ou teve tuberculose, devem procurar um especialista para se informar e investigar a doença. O diagnóstico precoce previne e ajuda no combate à transmissão da bactéria.”

Sobre o Lavoisier

Com mais de 60 anos de tradição, o Lavoisier Laboratório e Imagem, laboratório da Dasa, oferece conveniência e segurança na qualidade de exames em mais de 100 unidades na Grande São Paulo. Para contribuir com a melhoria da saúde da qualidade de vida a todas as camadas da população, possui o programa Lavoisier Popular, que proporciona atendimento assertivo a preços acessíveis com facilidades de pagamento.

Em 2018, o centro diagnóstico foi considerado o melhor laboratório de São Paulo pelo quarto ano consecutivo, de acordo com a pesquisa “O Melhor de São Paulo Serviços”, promovida pelo Datafolha.

No Lavoisier também é possível realizar exames de genética de última geração pela GeneOne, marca de medicina genética do Grupo Dasa, que oferece testes para diagnóstico de pré-disposição para síndromes relacionadas com câncer (oncogenética), doenças raras, neurogenética e do coração (cardiogenéticas). Para outras informações acesse: www.lavoisier.com.br

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts