Dor durante exercício físico é alerta do organismo

Dor durante exercício físico é alerta do organismo

A evolução e eficácia do exercício físico não devem estar atreladas à dor. Isso porque, segundo o ortopedista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Agnaldo de Oliveira Jr., o incômodo é um sinal que a prática está sendo realizada de maneira errada, podendo até mesmo desencadear problemas mais sérios, como as lesões musculares.

A insistência neste esforço é uma das causas do rompimento do músculo, que pode ser pequena, média ou total. Nos casos mais simples, como explica o especialista, apesar de não ocorrer a regeneração da fibra no local da lesão, é formada uma fibrose, decorrente do processo de cicatrização. Por possuir uma textura menos elástica, está propícia a novos danos.

Para evitar sucessões de rupturas, o tratamento é parte importante no processo, de acordo com Oliveira. “É preciso sempre fazer fisioterapia e exercícios de fortalecimento do músculo para que as fibras que permaneceram no local mantenham-se firmes. Se tiver uma ruptura total, o músculo perde a função.”

O diagnóstico conta com dois possíveis exames, a ressonância, que proporciona um resultado mais apurado, e o ultrassom. Constatar esse problema não é uma tarefa difícil. Segundo o ortopedista, a lesão muscular sempre é acompanhada de dor intensa.

“Quando ocorre a ruptura, sente-se uma dor muito grande no músculo, além de uma dificuldade ao realizar movimentos que necessitam da musculatura lesionada. Por vezes, é possível sentir um buraco no lugar do músculo”, explica o médico.

Algumas recomendações ajudam na prevenção do problema. “As pessoas devem se preocupar com o preparo físico, ou seja, fazer bastante alongamento e fortalecimento muscular. Além de sempre ter um acompanhamento profissional para praticar corretamente a atividade física”, reforça.

Hospital Edmundo Vasconcelos

Localizado ao lado do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Hospital Edmundo Vasconcelos atua em mais de 50 especialidades e conta com cerca de 1.000 médicos. Realiza aproximadamente 12 mil procedimentos cirúrgicos, 13 mil internações, 230 mil consultas ambulatoriais, 145 mil atendimentos de Pronto-Socorro e 1,45 milhão de exames por ano. Dentre os selos e certificações obtidos pela instituição, destaca-se a Acreditação Hospitalar Nível 3 – Excelência em Gestão, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e o primeiro lugar no Prêmio Melhores Empresas para Trabalhar Saúde – Hospitais, conquistado em 2017. 

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Veja os últimos posts