Dubai construirá o maior shopping center do mundo

35
Dubai construirá o maior shopping do mundo

Quando se trata de vencer na categoria “o maior do mundo”, Dubai compete consigo mesma. Já dona de um dos maiores shoppings do mundo, a maior cidade dos Emirados Árabes Unidos anunciou recentemente planos para a construção do Dubai Square – um novo shopping que cobrirá mais de 700 mil m², quase o dobro do tamanho do Dubai Mall.

A Dubai Holding, conglomerado de investimentos globais do governo, e a incorporadora Emaar publicaram um comunicado sobre o projeto, proclamando uma nova era do varejo, em que a linha entre compras online e físicas é tênue e os espaços sociais primordiais.

Em todo o mundo, os varejistas estão tentando descobrir a melhor combinação de lojas online e físicas. Nos Estados Unidos, 2018 está a caminho de se tornar um ano recorde no fechamento de espaços de varejo. Lojas famosas como JCPenney e Sears estão encerrando suas operações físicas para minimizar custos. Embora os shoppings centrais de Dubai ainda registrem altas taxas de ocupação, eles não podem ignorar a tendência de compras online. O Dubai Square expandirá o espaço de varejo para incluir lojas que atuam como showrooms físicos para as mercadorias online.

Esse estilo omnichannel de espaço será reforçado pela inclusão de novas tecnologias. As compras serão feitas por celular, desktop ou no balcão da loja. De acordo com o comunicado, a experiência será ampliada por “aplicativos móveis personalizados, soluções de checkout rápidas, aplicativos de busca e leitura de código de barras, tecnologia de identificação por radiofrequência, pagamentos digitais e serviços de click & collect”. No futuro, fazer uma compra nunca terá sido tão fácil ou rápido.

Os desenvolvedores planejam que as empresas de tecnologia prosperem nesse espaço. Eles propõem que o Dubai Square inclua indústrias automotivas, de computação, tecnologias sustentáveis, impressão 3D, drones e inteligência artificial. Para minimizar o tempo de espera nos estandes de alimentação e bebidas, por exemplo, as iguarias internacionais serão feitas por impressoras 3D.

Mas a nova era do varejo não é apenas sobre tecnologia de ponta. O Dubai Square contribuirá para o objetivo de fazer da cidade a mais feliz do mundo. Lá, investir no varejo está no mesmo nível de investir na felicidade. Sua Excelência Abdulla Al Habbai, presidente da Dubai Holding, explicou no relatório que “o setor de varejo é um dos pilares que impulsionam a felicidade entre turistas, moradores locais e residentes e, como tal, continua sendo um foco importante para nós”.

Além disso, o projeto criará novos espaços sociais. É fácil sentir-se diminuído e desconectado em Dubai devido à imensa escala de prédios da cidade. No entanto, o Dubai Square incluirá uma avenida principal de menor escala com uma “atmosfera autêntica da cidade” e “elevará o padrão no tempo de qualidade”. Seu tamanho e design serão estilizados com inspiração em famosos distritos de compras de todo o mundo, como a Oxford Street de Londres, Beverly Hills de Los Angeles, Champs-Élysées de Paris e Ginza de Tóquio. A avenida com palmeiras será coberta por uma cúpula de painel de vidro.

Mesmo antes de Dubai anunciar os planos do Dubai Square, o espaço de comércio na cidade já deveria aumentar em 50% nos próximos três anos, graças a uma expansão estimada em 4,8 milhões de metros quadrados. Enquanto a cidade aposta no varejo, a consultoria imobiliária CBRE Group alerta que essa rápida expansão pode levar a espaços vazios em alguns shoppings. O grupo prevê que, à medida que o varejo se expandir, seu futuro não dependerá do tamanho, mas da qualidade. Se Dubai estiver no caminho certo, o novo shopping center terá as duas coisas.