Economia e meio ambiente, qual a relação?

economia e meio ambiente

Economia e meio ambiente, qual a relação?

No dia 21 de março, celebramos o Dia Internacional das Florestas. No momento em que nos encontramos no mundo moderno, é preciso estarmos sempre atentos às questões ambientais, principalmente nos negócios. Os atuais empreendimentos e seus gestores, individuais ou corporativos, que são de fato empreendedores, necessariamente tem o dever de construir negócios ecologicamente corretos. Sendo assim, qual seria a relação entre economia e meio ambiente?

Quem está entrando no mercado agora e tem consciência de que o pensamento ecológico deve ser levado em conta deve pensar em maneiras de gerir projetos que não interfiram no equilíbrio dos ecossistemas a serem utilizados para a criação e precisam ser agentes da utilização consciente dos recursos disponíveis, além de atuar na criação de comunidades onde serão aplicadas boas práticas com relação ao meio ambiente, como o cuidado com o lixo. Realizar a separação para a reciclagem, não permitindo que materiais de várias naturezas sejam dispensados em córregos, rios ou mares já é o começo para uma atitude consciente.

“A Ciência Econômica, que trata da gestão dos recursos disponíveis (trabalho, terra e capital) finitos, busca encontrar meios adequados de distribuir recursos escassos de tal forma que possa atender da melhor maneira possível as necessidades humanas”, explica Penha Pereira, Economista, Master Coach e gestora de carreira.



A Economia depara-se com alguns problemas a serem solucionados, tais como: o que produzir, para quem e como realizar a produção. Para que isso ocorra de forma adequada, foram ao longo dos anos elaborados modelos e teorias os quais tiveram aplicações práticas para serem provados e certificados, porém de forma abrangente e produtiva, sem causar danos às cadeias alimentares e ao ecossistema que envolve qualquer atividade humana.

“Os bens e riquezas produzidos em uma Economia necessitam ser direcionados a todos os agentes econômicos, sem discriminação, de forma produtiva e eficaz e sem causar danos ao meio ambiente!”, afirma Penha.

A maneira pela qual as forças econômicas orientam as empresas no que diz respeito ao investimento e inovação, defende que muito breve não será mais possível uma organização crescer de forma sustentada se não considerar em seu plano estratégico a preservação do ambiente em que atua. As ações de todas as Instituições já devem levar em conta os impactos de seus processos no meio ambiente e nas comunidades que vivem próximas às suas plantas.

O Meio Ambiente é fator primordial de planejamento estratégico que seja de fato eficiente. Quem promove algum tipo de dano ambiental precisa ter a humildade de reconhecer que o fez e imediatamente tomar providências para corrigir antes que desastres aconteçam.

“O mais sensato e correto é realizar atividades de prevenção e evitar ao máximo simplesmente corrigir, pois a correção pode não recuperar a forma original”, aconselha a especialista.

Responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente e as comunidades onde um empreendimento se instala são características básicas de um projeto de sucesso e ecologicamente consciente, que precisam ser reforçados, principalmente em datas como o Dia Internacional das Florestas, onde o Meio Ambiente é um tópico em alta.

Penha Pereira

Economista, Master Coach e gestora de carreira

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts