4 formas de economizar no dia a dia

38

Não tem segredo para sobrar dinheiro no fim do mês. É preciso fazer cortes para conseguir gastar menos do que se ganha. Porém especialistas garantem que, na maioria dos casos, não são as contas grandes que furam o orçamento e, sim, os pequenos gastos.

A pedido da Revista Nova Família, o educador financeiro e especialista em orçamento doméstico, Ricardo Soares de Azevedo, listou formas para gerar economia no dia a dia.

Carro X caminhada: segundo o educador, muitas pessoas usam o carro todos os dias da semana para fazer trajetos que tranquilamente fariam a pé. “Com o aumento que os combustíveis vem sofrendo, essa é uma mudança que, no fim do mês, causa um impacto muito grande. Não precisa deixar de usar o carro para trabalhar ou levar as crianças na escola, mas que tal diminuir e, ao invés de usar nos cinco dias da semana, usar apenas em três?”, diz o especialista.
Evite o consumo de refrigerante: almoça fora todos os dias? Pois saiba que a alimentação fora de casa é um dos maiores gastos do orçamento do brasileiro. A dica do educador financeiro é começar a preparar o próprio almoço. Azevedo vai além. “Se realmente não houver formas de levar o próprio almoço, um corte interessante é o refrigerante diário que a maioria das pessoas consome. Imaginamos que o mesmo custe em torno de R$3,50, na semana a economia seria de R$ 17,5 e ao mês, em média, R$ 70.”, contabiliza.
Usar só dinheiro: para o educador financeiro, trocar o cartão de crédito pelo de débito ajuda muito no controle das contas. Porém, para ajudar na economia mesmo, usar dinheiro é a melhor saída. “Quando a pessoa só passa o cartão, não se dá muito conta de quanto está gastando. Já quando tira o dinheiro para pagar, ela percebe o quanto está pagando por aquele item e desperta maior consciência”, diz.
Pacote de celular: Você tem um pacote de dados, mas passa o dia todo no escritório conectada ao wi-fi? Então é hora de rever esse gasto. “Pra muita gente é impossível ficar desconectado porém, hoje, a grande maioria dos lugares possui acesso à internet. Que tal rever se você tem usado mesmo esse pacote e eliminá-lo ou trocá-lo pelo pré-pago?”, diz o especialista.

O educador financeiro finaliza lembrando que não são os grandes gastos que minam o orçamento, e sim os pequenos. “As pessoas ficam querendo cortar gastos grandes e que são mais difíceis. Se esquecem dos pequenos gastos do dia a dia, que juntos fazem uma grande diferença. Oriento sempre a não pensarem naquela economia isolada, mas sim a longo prazo. Somando essa economia em meses e até ao longo do ano”, explica.