Empresário segue dica do filho e transforma cidadania em dinheiro no bolso

3165
Clubinho Salva Vidas

Clubinho Salva Vidas já fechou contrato com distribuidora de aplicativos de sucesso e músico Michael Sullivan

Há três anos, o filho de Eliandro Maurat, então com sete anos, encomendou ao pai uma espécie de jogo onde ele pudesse aprender alguma coisa. Foi dai que nasceu o Clubinho Salva Vidas, projeto criado em 2014 que agora se prepara para dar um grande passo.

Com o nome oficial de CSV Digital, a empresa congrega um portal de games gratuitos, aplicativos para celular e uma série de atividades e materiais para escolas e empresas. Tudo voltado para educação no trânsito, preservação do meio ambiente, segurança em ambientes urbanos e cuidados em ambientes aquáticos, entre outros temas.

Empresários do Clubinho Salva Vidas
Eliandro (2º à esq.) com sócios do CSV e o músico Michael Sullivan (3º à esq.)

Responsável pelo Clubinho Salva Vidas, Eliandro Maurat já havia trabalhado em outras iniciativas de viés social. Uma delas foi a Infocanto Tecnologia, especializada em reciclagem de cartuchos e toners. Foi com a venda de empresa que Eliandro conseguiu os recursos para sua nova empreitada. E a ideia final para o formato veio de uma dica do filho, então com sete anos. Ele pediu que Maurat bolasse um jogo por meio do qual fosse possível aprender e se divertir ao mesmo tempo.

Depois de pesquisar sobre o mercado de jogos, o empresário fez um investimento inicial de R$ 200 mil no portal. Mas o negócio começou a crescer, Eliandro percebeu que precisaria correr atrás de parceiros e hoje a empresa de Teresópolis, Rio de Janeiro, é mantida por oito sócios. Do final de 2014 até aqui já foram investidos cerca de R$ 600 mil reais, e o CSV acumula prêmios como o do Rio Info 2014 e um oferecido pelo Sebrae.

Em breve, seus games serão distribuídos pela 01 Digital, empresa que já desenvolveu aplicativos infantis e educativos para a Galinha Pintadinha, Patati Patata, Palavra Cantada, Bebê Mais, MPBaby e Os Pequerruchos.

Tela de um dos games educacionais do CSV
Tela de um dos games educacionais do CSV

 

“Com certeza, a empresa vai mudar de patamar”, diz Eliandro. Ele também revela que fechou contrato com o cantor e compositor Michael Sullivan para a criação de músicas para o CSV. “Ele adorou o projeto, e em breve as músicas estarão disponíveis no iTunes”, conta o empresário.

Eliandro não revela o faturamento da empresa, mas conta que boa parte dele vem da venda de DVDs e revistas para estudantes. Isso porque, além dos games, o CSV apresenta palestras e peças em escolas. Após conhecerem o trabalho da empresa, os alunos que tiverem interesse podem comprar os materiais relacionados aos temas. “Por isso nosso faturamente ainda varia muito de acordo com a época do ano e com o tamanho da escola”, explica Eliandro. O CSV também se apresenta em empresas, mas sem a pegada lúdica usada para entreter as crianças.

A empresa também tem algum lucro, por enquanto modesto segundo Eliandro, com os jogos para celular. A expectativa é que isso mude com o acordo com a 01. Por enquanto, quem baixar os primeiros três minigames não paga nada. Já quem quiser jogar as outras seis opções disponíveis hoje desembolsa R$ 6,90. “No começo funcionava assim no nosso portal também, mas muitas crianças reclamavam que queriam jogar e não podiam pagar”, explica o empresário.

De acordo com ele, aliás, o nome Salva Vidas não é só força de expressão. “Um menina que assistiu nossa palestra chegou em casa pregando algumas das coisas que tínhamos passado”, conta Eliandro. “A família acabou sofrendo um acidente na serra, o carro capotou e todos só sobreviveram porque estavam de cinto de segurança, e a menina, na cadeirinha. Ela havia aprendido com a gente, e no dia seguinte ao acidente a mãe dela me agradeceu por termos salvado a vida deles.”

SAIBA MAIS SOBRE O CLUBINHO SALVA VIDAS