Envelhecência

Envelhecência

Envelhecência

Envelhecência. Tenho 61 anos, portanto, de acordo com a Organização Mundial da Saúde me enquadro na categoria de pessoa idosa.

Quando meu pai completou 70 anos lembro de ter perguntado como se sentia, ele respondeu rindo que se sentia com 40, nada havia mudado a não ser a idade cronológica.

Na época eu estava com 31 anos e achei que a resposta era apenas para que eu não me preocupasse com sua saúde.

Tenho várias amigas com 70+ e percebo que meu pai estava sendo muito sincero, elas são as envelhecentes, mulheres que desafiam o tempo e são visionárias.

A Ana virou youtuber, criou um canal chamado Amantes da Vida com a amiga Maria Eugenia, maratonista 70+  que escreve livros com dicas de limpeza. Onde quer que chegue, a Ana chama a atenção com sua gargalhada e   alegria de viver. Uma vez marquei um almoço e ela apareceu com uma bolsa gigante com roupas e sapatilhas de ballet… sim, ela dança e se apresenta nos palcos em  espetáculos de final de ano.

A Filó tem olhar amoroso, apoia causas humanitárias, foi uma grande decoradora de eventos. Uma vez nós viajamos de SP para São Sebastião e fomos ludibriadas pelo Waze que transformou nossa curta viagem numa epopeia de 5 horas que me deixaram com o maxilar doendo de tanto rir. Ela é impagável com suas histórias hilárias e a mania de dizer palavrões que ditos por ela soam como poesia.

A Marília é poliglota, morou em vários países, tem uma bagagem cultural invejável, conhece música clássica como ninguém e é de uma elegância única. Juntas enfrentamos momentos que exigiram dedicação, amizade,  discrição e fé. Foi assim que nos unimos como família, uma fortalecendo a outra, numa cumplicidade bonita e silenciosa.

A Helena é uma influencer digital com mais de 8000 seguidores. Ela dá dicas de moda e lifestyle para mulheres maduras e conta que no início teve medo do ridículo, afinal, o que uma “velha” pretende com uma conta no Instagram?

A Maria Cecília é uma revolucionária que mobiliza a sociedade no projeto Criança na Creche que visa garantir qualidade na educação desde a primeira infância. Ela contagia todos com seu entusiasmo e energia.

Estes são alguns exemplos de envelhecentes que tiveram que aprender a lidar com as ferramentas tecnológicas para se aventurar por novos caminhos.

O Brasil tem mais de 28 milhões de idosos que representam 13% da população.

Os envelhecentes são pessoas com potencial produtivo, sonhadoras, com capacidade de se reinventar, ensinar e criar.

O texto de hoje é para falar sobre inclusão e respeito. Uma reflexão sobre aprender com o passado, viver o presente e preparar um futuro digno.

Uma vez ouvi que para incluir não basta chamar para a festa, é preciso convidar para dançar.

*Por Lilian Schiavo Arquiteta formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, bacharel em administração hospitalar pelo IPH – Instituto de Pesquisas e Desenvolvimento Hospitalares e pós graduada em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. Grande experiência em administração na área da saúde, diretora do Sindicato dos Hospitais, juíza classista na Justiça do Trabalho e voluntária em ONGs. Atual presidente da OBME- Organização Brasileira de Mulheres Empresária.

Nos acompanhe nas redes sociais:

https://www.instagram.com/portalnovafamilia/

https://www.facebook.com/revnovafamilia

https://www.linkedin.com/in/revistanovafamilia/

https://www.youtube.com/user/revistanovafamilia

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts

Dona Felicidade

Dona Felicidade. Diário da pandemia, entramos na fase verde! Significa que após 7 longos meses vou sair de casa, ainda com muito cuidado e apreensão,

Continuar Lendo »