Especialista indica 5 maneiras para incentivar o hábito da lição de casa

Especialista indica 5 maneiras para incentivar o hábito da lição de casa

Depois da aula, o aprendizado continua com as lições de casa. As tarefas são uma oportunidade de reflexão e de crescimento pessoal do aluno, além de auxiliarem no desenvolvimento de responsabilidade e senso de organização. “O incentivo e o interesse da família são muito importantes. É fundamental que os pais entendam a importância da lição, que ajuda as crianças a prosseguirem por conta própria em seus estudos, diz Natália Germano, gerente do setor pedagógico do Kumon, com mais de 15 anos de experiência na área de educação.

Para que o objetivo das lições de casa seja atingido, a criança precisa ter um horário definido para se dedicar aos exercícios. Este horário deve ser um momento em que ela esteja descansada e possa fazer as tarefas com tempo. Além disso, é muito importante acompanhar a realização dessas tarefas. Permaneça no mesmo cômodo que seu filho, lendo ou trabalhando. Assim, é criada uma atmosfera de estudo e concentração, o que pode otimizar o aproveitamento das lições.

“Também é recomendado montar um planejamento de estudo e ter um local específico para estudar em casa, se possível um cômodo iluminado, organizado e longe de distrações para que a criança consiga realizar os exercícios e se concentrar”, comenta Natália.

Confira mais dicas da especialista para ajudar os pequenos nas tarefas de casa:

1- Ajude, mas não faça por ela

Se a criança apresentar dificuldades durante a tarefa de casa, os pais devem tentar entender o motivo para conseguir ajudar. Mas, o ideal é não fazê-las por ela. Os pais podem auxiliar checando no livro/apostila se tem alguma informação que pode ser utilizada, tomar por base as lições anteriores, e até mesmo ajudar a entender melhor o enunciado da questão. Mostre como analisar o conteúdo, mas deixe-o tirar suas conclusões. Se for preciso, aponte o erro, mas não corrija para ele; faça uma comparação com um exercício semelhante, mostre um exemplo. Outro caminho é compartilhar com a escola a dificuldade da criança para juntos, definirem a melhor solução.

Além disso, é bem importante estarmos atentos aos sentimentos da criança, pois ansiedade, frustração e medo em relação às tarefas escolares muitas vezes podem resultar em um baixo desempenho.

2- Ajude a pensar e estimule a autonomia

Se surgirem dúvidas sobre os deveres de casa, procure ajudar, mas sem dar a resposta. Perceba onde estão os problemas e tente encontrar uma solução conjunta. Isso é importante para trabalhar a autonomia e a resolução de desafios.

3- Crie hábitos nas crianças para que entendam a importância da tarefa como uma extensão do que é aprendido em sala de aula e não um “fardo”

Criar o hábito saudável de estudar um pouco todos os dias traz muitos benefícios, pois não se perde o ritmo dos estudos. “Pode parecer difícil convencer a criança sobre a importância do estudo diário, mas é um investimento que ela só compreenderá no futuro”, diz Natália.

Com o estudo todos os dias, ela aprende a ter responsabilidade, mantém a memória ativa, a persistir e a buscar seus sonhos, além de ajudar no ritmo do retorno às aulas. “No Kumon, incentivamos que o aluno estude, no mínimo, 30 minutos por dia, em casa, para que possa adquirir o hábito de estudar sempre, completa Natália.

4- Elogie e ressalte os pontos fortes ao final de cada tarefa

O incentivo, os elogios e o acompanhamento da criança são importantes para que ela se mantenha motivada e queira continuar as atividades.

5- Respeite o ritmo da criança

Cada pessoa tem um ritmo próprio de aprendizado e desenvolvimento. Por isso, é muito importante não comparar o desempenho das crianças. Pressioná-las excessivamente ou proibi-las de brincar e se divertir também não serão medidas eficazes.

No curso de Português do Kumon, os alunos são motivados à interpretação de textos, por meio da leitura e escrita. Contam com orientação e plano de estudos individualizados, com o objetivo de desenvolver a confiança e o autodidatismo.

*Por Kumon

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Veja os últimos posts