Está grávida? Selecionamos dicas imprescindíveis pra você

593
Dicas para uma gravidez saudável

Você sabia que cuidados simples durante a gestação como ter uma atenção dedicada a alimentação, atividade física, sono adequado e suplementar nutrientes, por exemplo,  como o ferro, cálcio, ômega 3 e vitaminas, quando recomendadas por especialista, fortalecem o sistema imunológico e previnem que a criança desenvolva, em sua fase adulta, doenças como obesidade⁸.  O ginecologista Ben-Hur Albergaria (CRM 3775 – ES.), Vice-Presidente da Comissão Nacional de Osteoporose da FEBRASGO e Secretário da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo-ABRASSO, selecionou os principais nutrientes que não podem faltar no seu dia a dia nos próximos nove meses. Confira:

 

Vitamina A

A Organização Mundial da Saúde recomenda que durante a gravidez e amamentação mulheres façam a suplementação de vitamina A para evitar o risco de anemia, infecções e cegueira noturna. A vitamina A ainda é responsável pelo desenvolvimento do coração, aparelho circulatório e digestivo do bebê¹.

 

Complexo B (B1, B2, B3, B6, B12) Ácido fólico (vitamina B9)

O complexo B é importante para o desenvolvimento de novas células. Ácido fólico (B9) auxilia a formação do tubo neural e previne problemas que comprometem o desenvolvimento da coluna vertebral, cérebro, boca e lábios dos bebês. A chance de mulheres brasileiras gerarem bebês com problemas de malformação dessas estruturas como a anencefalia, por exemplo, que á a ausência de cérebro, é de 1 para cada 1.000 bebês nascidos, em média. Contudo, quando a grávida suplementa a vitamina B9, o ácido fólico, essa incidência cai consideravelmente. Segundo a Febrasgo o ácido fólico evita até 75% das malformações no tubo neural do feto, como anencefalia2-4. Hoje, existem no mercado versões mais modernas do nutriente, como o L-Metilfolato, que é a forma ativa do ácido fólico e é melhor absorvido pelo organismo.  A dose recomendada de ácido fólico pela Febrasgo e RDA (Recommended Dietary Allowance) é de 400 mcg/dia a partir de um mês antes de engravidar até o terceiro mês de gestação.⁷ Procure o seu médico!

 

Vitamina D

A vitamina D deve ser suplementada em gestantes que tenham baixa dosagem no organismo. Este nutriente, em específico, tem papel importante na absorção do cálcio na dieta e, certamente, deve ser suplementada por orientação médica. Ainda auxilia na redução do baixo peso fetal, com menor risco de parto prematuro⁶;  adicionalmente, a suplementação de vitamina D combinada com cálcio poderia reduzir a ocorrência de pré-eclâmpsia. ⁶

 

Ômega 3

A dieta materna, antes da concepção, é de extrema importância para a saúde e desenvolvimento do feto. De acordo com a Associação Brasileira de Nutrologia, o consumo materno de DHA, presente em suplementos como Gestamax, é essencial para a formação de todas as membranas celulares do sistema nervoso central, podendo aumentar a acuidade visual, prolongar gestações de alto risco, aumentar peso do recém-nascido, melhorar imunidade e desenvolvimento cerebral do bebê⁵.

 

Ferro

Anemia por deficiência de ferro é a carência nutricional mais prevalente no mundo, atinge todos os grupos sociais e blocos geoeconômicos, porém associa-se a condições sociais e ambientais inadequadas. Gestantes se destacam como um dos grupos mais suscetíveis, devido à elevada necessidade de ferro, determinada pela rápida expansão dos tecidos e da produção de hemácias. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que mais da metade das gestantes seja anêmica nos países em desenvolvimento, enquanto nos países desenvolvidos a anemia afetaria cerca de um quarto das gestantes. ¹⁰

 

Cálcio

O cálcio, por sua vez, tem papel fundamental no desenvolvimento físico da criança, já que melhora a calcificação óssea, a força muscular e ainda promove a estabilidade do sistema imunológico. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a suplementação de cálcio para prevenir a pré-eclampcia em todas as grávidas com dieta pobre em cálcio, ou seja, consumo menor que 900 mg de cálcio/dia.⁹

“Dentre os suplementos que são fundamentais para a gestante podemos citar o ácido fólico, cálcio, ferro, a vitamina C e o ômega-3. Além da vitamina D para aquelas gestantes que tenham baixa dosagem no organismo. A gestante deve ainda ter uma alimentação balanceada e também uma atividade física supervisionada. É importante frisar que mães desnutridas geram bebês desnutridos”, alerta o especialista.

 


 

Sobre Gestamax

Gestamax é um suplemento que contém Ômega 3 EPA e DHA, além de vitaminas A, B1, B2, B3, B6, B12, C, D, E, ácido fólico, ferro e zinco, recomendados durante os períodos de gravidez e lactação. O Ômega 3 DHA reduz o risco de parto prematuro, melhora a acuidade visual dos recém nascidos,  e é essencial para o desenvolvimento do sistema nervoso central do bebê, além de possuir efeito benéfico na função cognitiva e atenção e melhora a capacidade de aprendizagem e memorização das crianças. Gestamax está disponível em duas apresentações de 30 e 60 cápsulas.

Sobre Ofolato

Ofolato é suplemento vitamínico composto por L-metilfolato, indicado para auxiliar a prevenção de defeitos de fechamento do tubo neural no feto. L-metilfolato é a forma ativa do ácido fólico e não necessita de metabolização. É 7 vezes mais biodisponível que o ácido fólico. A suplementação por folatos é necessária nos três primeiros meses de gestação e é especialmente importante no primeiro mês pré-gestação. Ofolato possui duas apresentações: 30 e 90 comprimidos.

 


 

Referências

1.Diretriz da Organização Mundial da Saúde para suplementação de vitamina A em grávidas.http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/44625/9789248501784_por.pdf;jsessionid=CDB5C5B5C60A8C1BBD6600A566FD8324?sequence=31 (acesso em maio de 2018).

2.Santos LMP, Pereira MZ. The effect of folic acid fortification on the reduction of neural tube defects. Cad. Saúde Pública. 2007; 23(1):17-24.

3.Nascimento LFC. Prevalência de defeitos de fechamento de tubo neural no Vale do Paraíba, São Paulo. Rev Paul Pediatr. 2008;26(4): 372-7.

4.Da Cunha CJ, Fontana T, Garcias GL, Martino-Roth MG. Fatores genéticos e ambientais associados a espinha bífida. Rev Bras Ginecol Obstet. 2005;27(5):268-74

5.I Consenso da Associação Brasielira de Nutrologia sobre recomendações de DHA durante gestação, lactação e infância. Associação Brasielira de Nutrologia,  International Journal of Nutrology 2014;7(3). Disponível em:< http://abran.org.br/wp/wp-content/uploads/2014/10/2014-Consenso-DHA.pdf>. Acesso em agosto, 2018.

  1. De-regil LM, Palacios C, Lombardo LK, Peña-rosas JP. Vitamin D supplementation for women during pregnancy. Cochrane Database Syst Rev. 2016;(1):CD008873.

7.Instutue of Medicine, Food and Nutrition Board. Dietery reference intakes. Thiamin, riboflavin, niacin, vitamin B6, folate, vitamin B12, pantothenic acid, and choline. Wahigton, D.C.: National Academy Press; 1998.

  1. Sarni Roseli, Suano Fabíola. De 0 a 1000 os dias decisivos do bebê. O que você precisa saber sobre a fase que moldará a saúde da criança pela vida toda. Abril, 2017. 176 p;il;23 cm
  2. https://alomae.prefeitura.sp.gov.br/suplementacao-de-calcio-na-gestacao/ (acessado em setembro de 2018).
  3. Fujimori E. et al. Anemia in Brazilian pregnant women before and after flour fortification with iron.Rev Saúde Pública 2011;45(6):1027-35. (acessado em setembro de 2018).