Fujitsu apresenta o futuro da Inteligência Artificial com tendências e tecnologias para a supercomputação

binary-2372131_960_720

Em conferência realizada na Alemanha no mês passado, empresa trouxe soluções inovadoras que visam otimizar processos com as vantagens da Inteligência Artificial

A Fujitsu, líder em tecnologia da informação e da comunicação, apresentou o futuro da Inteligência Artificial (IA) durante a conferência anual ISC High Performance, realizada na Alemanha, no último mês. No evento, a companhia trouxe inovações tecnológicas que visam otimizar processos de negócios, incluindo as vantagens da Inteligência Artificial. Outra novidade foi o anúncio do status de desenvolvimento e os detalhes técnicos do Fugaku, o sucessor do K computador.

Entre as novidades apresentadas no ISC 2019, destaca-se o Deep Learning, uma tecnologia baseada em inteligência artificial que, cada vez mais, tem desempenhado um papel importante no fornecimento de automação inteligente em diversos setores da indústria. A solução utiliza redes neurais complexas para trabalhar dados em grande escala, e minimiza o tempo de aprendizagem para a inteligência artificial. São vários benefícios entre eles: maior eficiência e custos reduzidos no treinamento de IA. Esses fatores ajudam a gerar oportunidades de receitas adicionais, além de indicar novas oportunidades de negócio.

A empresa também falou sobre o Fujitsu AI Zinrai Deep Learning System, o inovador sistema de aprendizagem impulsionado pelo chip DLU. A solução expande os limites do Deep Learning e fornece um desempenho dez vezes maior do que existe atualmente. Isso acontece por causa da significativa redução do tempo necessário para treinar e testar modelos de IA.

Tecnologias importantes para o Deep Learning

O chip DLU, possui um acelerador rápido e eficiente, o Deep Learning Integer (DL-INT), uma solução em formato numérico adaptável, que permite alto desempenho e precisão. E uma nova tecnologia de interconexão específica de domínio e taxa de transferência paralela para redes neurais de grande escala.

Supercomputador Fugaku

Durante o evento, a Fujitsu apresentou os detalhes técnicos e de desenvolvimento do Fugaku, sucessor do supercomputador K, desenvolvido em uma parceria da RIKEN e Fujitsu. Batizado de Monte Fuji, o Fugaku foi projetado para atingir um desempenho de alto nível a fim de resolver uma grande variedade de desafios sociais e científicos. Após a conclusão do projeto, a Fujitsu e a RIKEN iniciarão a fase de fabricação e planejam comercializar o novo supercomputador. As vendas a nível global estão previstas para o final de 2019.

Fujitsu FAIR

A funcionalidade FAIR (Fujitsu Advanced Image Recognition), também foi citada no evento. A tecnologia usa recursos avançados de reconhecimento de imagem para melhorar os processos de controle de qualidade de seus fabricantes. Já o AI Solver oferece respostas rápidas para grandes desafios e possui servidores Fujitsu PRIMERGY M5, além disso, são equipados com os mais recentes processadores Intel HPC. A Fujitsu apresentou também a gestão de fluxos de trabalho de IA em ambientes híbridos, utilizando o Fujitsu Software Gateway, composto de um mecanismo que pode ser executado tanto on-premises, como em redes neurais baseadas em cloud.
“Neste ano, apresentamos tecnologias inovadoras e disruptivas. Nosso objetivo é mostrar como as empresas podem ter negócios rentáveis, mas que ao mesmo tempo, tragam benefícios para a sociedade. Como mostramos no Fujitsu Technology and Service Vision, as organizações precisam focar na confiança para conquistar os clientes e nós ajudamos colocando em prática a nossa abordagem centrada no ser humano, que é suportada por um grande portfólio tecnológico”, destacou Glenn Fitzgerald, chefe do departamento de tecnologia, produtos e negócios da Fujitsu EMEIA

Por RPMA Comunicação

Receba nossas novidades, assine nossa newsletter!

Especial Mulher

Slider