Gestantes devem cuidar também da saúde da gengiva

gestantes saúde bucal

Gestantes devem cuidar também da saúde da gengiva

Gestantes devem cuidar também da saúde da gengiva. O peso aumenta, a barriga cresce e a produção de hormônios também é intensa.

A gravidez, sem dúvidas, é um dos momentos que mais trazem mudanças para o corpo da mulher.

Durante esse período, os cuidados com a saúde devem ser ainda mais importantes, além disso, deve-se ter uma atenção especial quanto à saúde bucal.

Um estudo pulicado em 2015 pela Revista Periodontia revela que gestantes mostraram-se deficientes quanto aos aspectos preventivos e curativos de sua saúde oral e sua relação com a gestação. 

De acordo com a dentista Catarina Riva, a falta de cuidados pode acarretar em diversos problemas, como a gengivite gravídica.

O quadro trata-se de uma inflamação na gengiva bastante comum, mas se não tratada, pode trazer transtornos maiores para a gestante.

A doença é caracterizada por edemas, alteração da cor da gengiva e sangramento gengival, que pode estar relacionado a deficiências nutricionais e a altos níveis hormonais.

Sabemos que durante a gestação ocorre o aumento do hormônio progesterona, que pode contribuir com o aumento do fluxo sanguíneo nos tecidos gengivais.

Com isso, a região fica mais inchada e suscetível à sangramentos.

“Esse período de mudanças também pode facilitar o crescimento de algumas bactérias que causam a gengivite”, explica a especialista Catarina.

O problema da gengivite é que uma simples escovação pode levar a uma sensibilidade intensa, causando muito desconforto.

Segundo a especialista, o melhor caminho para evitar o problema na gestante é a precaução.

Cuidados básicos como higiene correta e uso do fio dental pode evitar que o transtorno apareça.

“Mas é importante lembrar que a causa da gengivite gravídica pode ser tanto pela má escovação e acúmulo de placa bacteriana ou por conta de alterações hormonais. Esse diagnóstico dever ser feito pelo dentista”, afirma.

Quanto ao tratamento da doença, consiste em combater ou reduzir a inflamação gengival até que o problema regrida por completo.

Primeiro é feita a limpeza, que tem como objetivo retirar todo o tártaro existente.

Caso ainda haja necessidade de algo mais profundo,é feito uma raspagem.

“O maior problema da gengivite é que ela pode evoluir para uma periodontite e essa requer o uso de antibióticos e anti-inflamatórios, medicamentos contraindicados para gestantes, pois eles podem prejudicar o bebê”, explica Catarina.

Por Redação

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Veja os últimos posts