Idosos brasileiros sofrem com problemas ciáticos

ciatico

Idosos brasileiros sofrem com problemas ciáticos

30% dos idosos brasileiros sofrem com problemas ciáticos . Cabelos brancos ou ralos, algumas rugas e quadros dolorosos nas costas: o processo de envelhecer traz alguns “companheiros”, especialmente o último, ao indivíduo na terceira idade.

No que tange especialmente aos problemas de coluna, tão recorrentes na população mais velha, o neurocirurgião com foco de atuação em coluna e especialista pela SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEUROCIRURGIA (SBN), DR. ALEXANDRE ELIAS, relata que os índices são altos e se explicam devido ao processo de degeneração natural da região, que deixa o indivíduo mais suscetível ao desenvolvimento de doenças como osteoporose, artrose, hérnia de disco, espondilolistese, mielopatia cervical, entre outras.

“Pelo volume e pelas consequências funcionais debilitantes, o problema é considerado uma questão de saúde pública e necessita de medidas tanto preventivas como tratativas adequadas, a fim de obter a reintegração do indivíduo às suas atividades habituais”, ressalta Dr. Alexandre.

Por isso, campanhas estimulando a prática regular e adequada de exercícios, o controle do peso e a boa alimentação são de grande importância. 

E uma vez que alguma disfunção se configure, é necessário o seguimento de métodos multidisciplinares que integrem além de medicamentos bem direcionados, as atividades de fisioterapia, terapia ocupacional e acupuntura, por exemplo.

Mesmo quando o problema se torna crônico e não responde às terapias convencionais, ainda é possível aplicar técnicas cirúrgicas modernas e minimamente invasivas, permitindo rápida recuperação do paciente e
menos riscos de complicações.

“O importante é desmistificar a teoria de que as dores da idade avançada são normais e não têm solução. Elas podem ser comuns, mas devem ser tratadas visando a devolução da autonomia e bem-estar do paciente em qualquer idade”, finaliza o médico.

Por Redação

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts

Antifrágil

Antifrágil. Vivemos no mundo VUCA com quatro características: volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Você já deve ter observado que tudo mudou e a essa altura

Continuar Lendo »