Incentivando os talentos dos pequenos

Incentivando os talentos dos pequenos

Incentivando os talentos dos pequenos

Incentivando os talentos dos pequenos. As crianças aprendem com os pais como lidar com as decepções diárias. E não são exatamente as coisas que se diz ou faz em situações difíceis, mas o que sentimos e como reagimos a elas que os filhos observam. Para que o TALENTO deles se abra para o mundo, é necessário usar algumas estratégias de aprendizado e incentivá-los não só ao conhecimento, mas que se conheçam.

As crianças são sensíveis o bastante para perceber se estamos nos sentindo depressivos ou determinados. Elas aprendem a reagir na observação. Portanto, se queremos adultos que possuam qualidades como determinação, coragem, confiança, perseverança, paciência e o restante da lista de boas qualidades, nós precisamos primeiro desenvolver essas qualidades em nós.

Ajudar uma criança a descobrir suas vocações enquanto cresce também é dar oportunidade à liberdade de escolher e o encorajamento para expressar sua individualidade. Mais tarde, elas farão boas escolhas e terão motivação para a vida se isso começar bem cedo, enquanto aprendem a andar ou brincar inocentemente. 

A atitude ‘EU POSSO’ mantém a criança tentando até conseguir. Perseverança e paciência são qualidades naturais em todos nós e necessárias ao TALENTO, mas à medida que fazemos com que esse entusiasmo cresça, a habilidade de focar em algo e o instinto motivador tendem a desaparecer com as inseguranças naturais ou criadas. Como pais e educadores podemos evitar que as crianças desistam de seus sonhos ou percam o interesse naquilo que não só gostam de fazer, mas que as mantém vivas.

Quando, repetidamente, uma criança desiste fácil de algo que se torna mais difícil, ela tende a fazer o mesmo quando adulta. Ou seja, perde a capacidade de sobrepujar os obstáculos impostos pela vida. Um dos métodos mais efetivos contra a desistência em qualquer idade é a ATITUDE.

Assim, mesmo que muitos adultos não tenham qualidades extras que possam passar aos filhos, podem trabalhar junto para que todos aprendam que o sucesso é o resultado da paixão somada à atitude proativa e a perseverança. É exatamente aí que mora o TALENTO.

Na prática, estimular a criança a brincar com jogos que motivem a imaginação, a criatividade e desafiem suas capacidades, que sejam apropriados ou um pouco acima de sua faixa etária, são ações que fortalecem o propósito de nunca desistir. Assim, ela aprenderá e desenvolverá novas habilidades a cada dia e, por consequência, desenvolverá um ou mais talentos.

No mesmo contexto, experimentar vitória e derrota também ensina a tolerar frustrações. O caminho é validar seus sentimentos e interesses para que a criança prossiga acreditando que pode vencer. Elogie quando ela ganha e ajude a lidar com a dor de ter perdido. Use humor e alguma filosofia reconhecendo o que ela diariamente já faz de bom. Use o exemplo: mostre-lhe que você mesmo nunca desiste de nada. Encoraje-a com seu entusiasmo.

Outro fator, a curiosidade, ajuda a desenvolver qualquer TALENTO. É preciso incentivar a criança a conhecer e fazer diversos tipos de atividades. Isso vai ajudá-la a desenvolver muitos interesses. Talentos talvez não surjam tão cedo enquanto a criança é pequena, mas é importante que ela aprenda a escolher testando as coisas de que mais gosta, explorando diferentes atividades. Leve-a a museus, exposições, feiras, jogos, concertos, teatro, cinema ou outros lugares onde ela possa pesquisar suas origens. Ensine-a a cozinhar, limpar e arrumar brincando.

Não se esqueça de incentivar o cuidado com o lado espiritual. Ser gentil e humilde pode desenvolver habilidades divinas, além de ensinar a reconhecer que nem todos têm a oportunidade de testar o fracasso ou a vitória. Isso fará seu filho mais humano e sensível. Dessa forma, mais tarde, o fracasso poderá ser usado apenas como ensinamento.

O fato é que à medida em que nossos filhos desenvolvem seus talentos e alcançam bons resultados, eles reconhecem a ajuda externa que recebem, são gratos pelos dons divinos que possuem e reconhecem seu verdadeiro potencial. Estarão, assim, ganhando experiência real, que valerá por toda uma vida. Até porque, ser grato é dar mais chances a uma felicidade de alma que dure para sempre.

*Por Sueli Bravi Conte – educadora, psicopedagoga, doutoranda em Neurociência e mantenedora do Colégio Renovação, instituição de ensino com mais de 35 anos de atividades e que atua da Educação Infantil ao Ensino Médio.

https://m.polishop.vc/novafamilia/

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts

Antifrágil

Antifrágil. Vivemos no mundo VUCA com quatro características: volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Você já deve ter observado que tudo mudou e a essa altura

Continuar Lendo »