Os maiores inimigos do seu coração são os alimentos gordurosos

Cirurgião cardiovascular alerta para os excessos na alimentação no tempo frio

269

Um grande problema para as pessoas de modo geral, durante o frio, é o consumo aumentado de alimentos gordurosos por que, em grande parte, são mais saborosos e, também por que, com o clima frio e baixas temperaturas, o organismo acaba exigindo alimentos mais fortes e pesados. “Esse processo é involuntário. Isso porque, com a falta de calor, o organismo exige mais energia para se aquecer. Energia esta que em sua maioria se concentra nos alimentos com mais gordura”, explica o cirurgião cardiovascular, Dr. Élcio Pires Júnior.

Dr. Élcio Pires Júnior - cirurgião cardiovascular
Dr. Élcio dá as dicas para amenizar os efeitos negativos para o coração

Porém, é preciso ter cuidado. Este tipo de alimento pode ser muito prejudicial para o coração. As gorduras trans e saturadas elevam a pressão arterial, aumentam o colesterol total e o colesterol ruim (LDL) e reduzem o nível do colesterol bom (HDL), o que compromete o funcionamento de alguns órgãos, principalmente do coração. “É preciso ter cuidado na quantidade de comidas gordurosas ingerida. Em excesso, podem afetar o coração. Para se ter uma ideia, a gordura saturada bloqueia a metabolização do colesterol ruim no fígado e sobra mais colesterol no sangue, o que entope as artérias, podendo causar infarto ou acidente vascular cerebral (AVC)”, alerta o Dr.

Consumo exagerado no Brasil

Dados do Ministério da Saúde mostram que o brasileiro já vem mudando seus hábitos alimentares para pior há mais de 40 anos, com o aumento do consumo de alimentos embutidos e gordurosos como salsicha, frios e linguiça. No entanto, a recomendação é que a gordura represente 30% da alimentação e, desses 30%, apenas 7% podem ser de gordura saturada.

E o Dr. Élcio aconselha, “o ideal é que a maior parte do consumo de gorduras diário seja de alimentos ricos em gorduras insaturadas, pois elas servem como fonte de energia e auxiliam na absorção de vitaminas e nutrientes em geral, como azeite, peixes, amêndoas, castanhas, nozes, pistaches, azeitonas, abacate, sementes de chia, girassol e linhaça”, finaliza.