Lei obriga escolas a aceitarem matrícula de pessoas com deficiência

pessoas deficiência escola

Lei obriga escolas a aceitarem matrícula de pessoas com deficiência

APAE DE SÃO PAULO defende o cumprimento da lei que proíbe discriminação de crianças e
adolescentes com deficiências em escolas públicas e particulares

Lei obriga escolas a aceitarem matrícula de pessoas com deficiência. O Governo do Estado de São Paulo promulgou em 17 de janeiro a lei que proíbe a discriminação a crianças e adolescentes com deficiência em todas as instituições de ensino, públicas ou particulares, do Estado.

O texto, que proíbe que as escolas recusem a matrícula de alunos com qualquer tipo de deficiência ou doença crônica, vem de encontro com a campanha Educação Inclusiva, lançada pela APAE DE SÃO PAULO para mobilizar a sociedade sobre a importância de crianças e jovens com deficiência intelectual terem acesso à escola regular e ao ensino de qualidade.

A ação foi idealizada pelo Núcleo de Políticas Públicas e Advocacy da Organização para informar à população de que existe um canal de denúncias para situações de violação de direitos contra pessoas com Deficiência Intelectual no ambiente escolar, como discriminação, dificuldade de acesso, falta de apoio e material escolar inadequado. Na capital paulista, as denúncias devem ser feitas pelo telefone (11) 3913-4015 e serão direcionadas à Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo.

“A Lei Brasileira de Inclusão garante o direito dos alunos com deficiência frequentarem a escola regular. É preciso garantir este direito por meio de um novo paradigma. A cultura de denúncia para casos de discriminação nas escolas nos parece um bom caminho”, afirma Aracélia Costa, superintendente-geral da APAE DE SÃO PAULO.

A campanha, concebida pela agência Z515, conta com um filme de 45 segundos e anúncios impressos, e segue o conceito de que as escolas que fecham as portas para pessoas com deficiência intelectual estão contra a lei e dando uma aula de intolerância.

Aracélia Costa também ressalta que é fundamental não permitirmos retrocessos na conquista de direitos das pessoas com deficiência e garantir que elas estejam incluídas, de fato, na escola. “Com os dados levantados por meio das denúncias será possível ter uma visão mais completa deste cenário e desenvolver ações de incidência”, conclui.

O vídeo da campanha pode ser visto no link:

Sobre a APAE DE SÃO PAULO

A APAE DE SÃO PAULO é uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, que há 57 anos previne e promove a saúde das pessoas com deficiência intelectual, além de apoiar a sua inclusão social e a defesa de seus direitos, produzindo e disseminando conhecimento.

Atua desde o nascimento ao processo de envelhecimento, propiciando o desenvolvimento de habilidades e potencialidades que favoreçam a escolaridade e o emprego apoiado, além de oferecer assessoria jurídica às famílias acerca dos direitos das pessoas com deficiência intelectual. Pioneiro no Teste do Pezinho no Brasil e credenciado pelo Ministério da Saúde como Serviço de Referência em Triagem Neonatal, o Laboratório APAE DE SÃO PAULO é o maior da América Latina em exames realizados.

Por meio do Instituto APAE DE SÃO PAULO, a Organização gera e dissemina conhecimento científico sobre deficiência intelectual com pesquisas e cursos de formação. Para colaborar, os interessados podem ligar para: 11-5080-7000, acessar www.apaesp.org.br ou enviar e-mail para [email protected]

Sobre a Z515

A Z515 é uma agência full service, fundada em junho de 2015 por Zezito Marques da Costa, Alan Strozenberg e Flávio Nara. Em 2016, o executivo Marcelo Prista passou a integrar também o time de sócios. A agência oferece ao mercado uma alternativa em relação aos grandes grupos de comunicação que controlam o cenário nacional.

O modelo independente da Z515 possibilita uma relação mais próxima com as marcas, gerando mais resultados não apenas na comunicação, mas também nos negócios dos clientes, amparado em performance e construção de marca. A Z515 conta com uma carteira de clientes de diversos segmentos, entre eles, imobiliário, automobilístico, bancário, bens de consumo, serviços, governo, terceiro setor, beleza e materiais esportivos.

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts