Magreza excessiva também é um alerta para a saúde!

Magreza excessiva também é um alerta para a saúde!

Nutricionista explica principais fatores que levam a dificuldade de ganhar peso e como iniciar um tratamento

Emagrecer com facilidade, comer bastante e não engordar. Esses fatores podem até parecer um sonho para alguns, no entanto, é um grande incômodo para quem sofre com magreza excessiva. Pessoas com dificuldade para ganhar peso são chamadas de ectomorfas e em geral apresentam o metabolismo acelerado, ou seja, gastam calorias velozmente sem necessidade de esforço físico. De acordo com Vanderli Marchiori consultora em nutrição da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) magreza nem sempre significa saúde.

“Pode-se ter um peso em balança magro, sobretudo com relação à estatura, mas se não houver dieta balanceada corre-se o risco de desenvolver anemia, por falta de ferro no sangue, e hipovitaminose, carência de alguma vitamina, além de sintomas físicos como queda de cabelo, unhas quebradiças, fraqueza, cansaço, baixa concentração e alteração no humor”, explica.

O fato é que para ganhar peso com saúde não basta simplesmente comer excessivamente ou recorrer à dietas malucas. Segundo a nutricionista, comidas altamente são pobres em nutrientes. “Deve-se incluir carboidratos simples, fundamentais para fornecer energia ao organismo, além de proteínas, indispensáveis para ganho de massa magra. O ideal é consumir alimentos integrais por possuírem elevada densidade energética e baixo índice glicêmico, como pães, massas e biscoitos”, diz Vanderli.

Para saber se o peso é adequado para a altura, calcule o índice de massa corporal: basta dividir o peso (em quilogramas) pela altura (em metros) elevada ao quadrado. Caso a conta dê um resultado abaixo de 18, procure um profissional da área. Ele irá avaliar o histórico familiar, condições de saúde, possíveis distúrbios alimentares, problemas psicológicos e desequilíbrio hormonal a fim de descobrir a causa da magreza e determinar a melhor forma de solucionar o problema.

Mas não se preocupe, a mudança da dieta tem que ser gradual. Praticar exercícios físicos também é altamente indicado, mas somente os anaeróbicos (como musculação), já que os aeróbicos (correr ou nadar, por exemplo) ajudam a perder peso.