Mitos e verdades do botox no verão

Cirurgião plástico explica como o procedimento pode ser feito de maneira e segura, ainda para o Carnaval

São Paulo, janeiro de 2018 – Começo de ano, carnaval, tempo de festa, animação, calor e uma das preocupações desse momento é estar bem com a autoestima para aproveitar ainda mais a folia. No entanto, algumas dúvidas, como segurança, rapidez e a precisão dos resultados cercam a mente de quem gostaria de fazer procedimentos estéticos, como o botox.

Segundo o cirurgião plástico e especialista em procedimentos faciais, Dr. Rafael Werneck, entre os diversos tipos de tratamentos estéticos que proporcionam um ótimo resultado final, um dos mais procurados nessa fase é a toxina botulínica, conhecido popularmente por botox. A toxina trata-se de uma substância produzida a partir de uma proteína derivada da bactéria Clostridium botulinum e geralmente é indicada para amenizar rugas e linhas de expressão.

Realizado de maneira pouco invasiva e de rápida recuperação, o botox ajuda a melhorar não só a aparência física, mas também a autoestima, e anda dá tempo de se preparar para o carnaval. “As aplicações de botox proporcionam o relaxamento da musculatura, o que gera a aparência mais rejuvenescida e os primeiros resultados acontecem entre 48 e 72 horas após a aplicação”, explica o cirurgião plástico.

Confira abaixo, alguns mitos e verdades sobre o uso de botox durante o verão:

  1. É melhor fazer a aplicação durante o inverno para garantir resultados mais duradouros. MITO.

Apesar de o inverno ser o melhor momento para realizar cirurgias faciais, devido a maior facilidade durante a recuperação, a aplicação da toxina botulínica independe do clima, já que não faz necessidade de recuperação cirúrgica. E, geralmente, o botox dura até seis meses em pessoas que não fazem muita atividade física. Já entre pessoas que praticam bastante exercícios físico, a durabilidade é menor porque a musculação estimula a reabsorção da substância do botox.

  1. O botox deixa o rosto com expressão congelada? MITO.  

Com o passar do tempo, os músculos do rosto, que se contratem constantemente, ocasionam as famosas linhas de expressão, que através da aplicação de pequenas doses de toxina botulínica são amenizadas e não “congeladas”, o que proporciona um aspecto mais natural, suavizando as rugas do rosto, pescoço, cantos da boca, mandíbulas, entre outros locais, sem perder a aparência natural e a mímica facial da paciente. Para isso, a importância da utilização de dosagens moderadas de acordo com a necessidade de cada pessoa e profissionais qualificados.

  1. A aplicação do botox é dolorida. PARCIALMENTE

Durante a aplicação, provavelmente a paciente possa sentir uma leve picada da agulha, porém, é leve. No entanto, depende da sensibilidade de cada pessoa. É possível a aplicação de anestésicos locais ou outras técnicas previamente ao procedimento para alívio.

  1. A aplicação requer repouso. MITO

A aplicação é feita em, geralmente, 20 minutos e a paciente pode retomar suas atividades na mesma hora, embora atividades físicas não sejam recomendadas pelas próximas 4 horas.

  1. É preciso ficar sem se deitar após 4 horas depois da aplicação do botox. VERDADE.

Após a aplicação, o paciente não deve deitar, abaixar a cabeça ou realizar atividades físicas intensas para que não haja dispersão da toxina aplicada para outras regiões da face durante 4 horas. Massagens ou esfoliações na face também não são recomendadas.

Dr. Rafael Werneck é Cirurgião Plástico graduado em medicina pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com residência em cirurgia plástica na Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM). É membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e faz parte do grupo de estética facial do Hospital São Paulo (HSP) pertencente à Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).20