Mulheres assumem mais cargos de CEOs

74

A especialista em diversidade Cris Kerr comenta as principais descobertas de estudo realizado pelo Instituto Korn Ferry

Você já pensou em se tornar uma CEO? Inúmeras pesquisas mostram que as mulheres têm capacidade de liderança, que equipes comandadas por elas são mais eficientes e ainda que elas são respeitadas por seus colaboradores por sua capacidade na tomada de decisões e busca de resultados.

O Instituto Korn Feey realizou um estudo com mulheres que chegaram ao topo da organização e se tornaram CEOs. Foram entrevistadas 57 mulheres CEOs, sendo que 38 delas ainda estão no cargo atualmente e 19 já foram CEOs. As empresas das quais esse grupo faz parte também estão presentes no Fortune 1000.

Em novo vídeo do seu Canal Vamos Falar de Diversidade, que vai ao ar no Youtube, a especialista em diversidade Cris Kerr, que é CEO da CKZ Diversidade e idealizadora do Fórum Mulheres em Destaque, Fórum Gestão da Diversidade e Inclusão e Fórum Diversidade no Conselho, compartilha as seis descobertas principais que o estudo do Instituto Korn Ferry revelou. Confira:

1 – Poucas mulheres trilham o caminho para se tornar CEO

Apenas 12% das mulheres sempre souberam que queriam ser CEOS. Mais da metade não tinha pensado em assumir o cargo até que alguém disse explicitamente que elas tinham todas as competências necessárias.

2 – Começar pela área de STEM (Science, Technology, Engineering and Math) é importante

Mais de 40% das CEOs tem graduações em ciências, engenharia ou matemática – duas vezes mais do que aquelas que tem graduação na área de humanas.

3 – Não há um caminho único para o topo

Foram descobertos alguns caminhos diferentes nas carreiras destas mulheres. Enquanto algumas andavam em círculos, embora interessadas em aprender coisas novas, algumas focavam em inovação e crescimento, e poucas se concentraram em uma carreira estratégica para se tornarem CEO.

4 – A busca pelo desafio

Ser movido pelos desafios foi um grande atributo para a maioria das mulheres pesquisadas. Suas avaliações demonstraram pouco desejo por um trabalho previsível. Essas mulheres preferem um trabalho mais difícil e desafiador.

5 – Elas são motivadas pelo propósito e pela cultura

Elas disseram que foram motivadas pelo senso de propósito, pelo impacto positivo nos colaboradores, comunidade e no mundo. 68% das CEOs fizeram descrições detalhadas sobre criar uma cultura mais positiva, e 23% consideraram isso como uma de suas realizações mais importantes.

6 – Um mindset diferente como CEO

Essas CEOs dão grande valor as contribuições dos outros e entendem que não podem fazer o futuro de acordo com sua própria vontade. Humildade e confiança são extremamente necessários.

Quer refletir mais sobre o tema? A especialista Cris Kerr comenta sobre esse e outros assuntos toda semana no seu Canal Vamos Falar de Diversidadegoo.gl/QQfxk5 e também no seu Blog Valoriza Diversidade www.valorizadiversidade.com.br.

Sobre a CKZ Diversidade

CKZ Diversidade promove eventos próprios para transformar conteúdo de alta qualidade em interatividade e troca de experiências: 8º Fórum Mulheres em Destaque; 4º Fórum Gestão da Diversidade e Inclusão; e 1º Fórum Diversidade no Conselho. Também conta com a CKZ Consultoria em Diversidade, que tem como propósito apoiar as corporações com treinamento de viés inconsciente, inteligência de gênero e programas de diversidade, para torná-las mais sustentáveis e responsáveis.