Saiba quais foram as 5 palavras que bombaram em 2018

A felicidade é logo ali...
Lilian Schiavo: Palavras que bombaram em 2018
A felicidade é logo ali…

Texto publicado originalmente no site www.luizndreoli.com.br.

Li um artigo que citava as 5 palavras mais utilizadas durante o ano de 2018 segundo uma empresa de comunicação. Você consegue imaginar quais foram?

Algumas palavras dispensam comentários, pois são óbvias e fáceis de entender porque viraram febre na boca do povo, passaram a ser tão faladas que viraram moda, imprimiram uma atitude indispensável para o manual de  viver antenado.

Quem de nós não quis se sentir empoderada neste ano? Confesso que quase virei vegana de tanto criar cardápios alternativos para os amigos dos meus filhos e como boa sexagenária tive que me esforçar muito para não sair apertando teclas e compartilhar fake news nas redes sociais.

A gratidão é o sentimento capaz de mover o mundo, gerar ações e amor. Ser grato traz felicidade para você e para os outros, contagia o ambiente e cria uma corrente do bem.

Experimente começar o seu dia agradecendo, tenho certeza que você vai ser capaz de enfrentar o trânsito, os percalços e imprevistos com muita mais calma e paciência, vai ter um sorriso no rosto e uma postura positiva e proativa. Serão abolidos do seu dia a reclamação e a mania de culpar os outros e o mundo pelas coisas que não deram certo.

Palavras negativas

O que me chamou a atenção foi uma palavra: tóxico. Segundo o dicionário, tóxico significa que envenena, que produz efeitos nocivos no organismo.

Esta palavra pode ser usada de várias maneiras: resíduos tóxicos foram debatidos quando focamos sustentabilidade e preservação do planeta, relacionamentos tóxicos foram tema de estudo  por causar transtornos psicológicos e muito sofrimento às vítimas.

Fiquei imaginando se esse conceito pode ser aplicado ao trabalho, afinal, quantas de nós exerce uma função que afeta a autoestima, te deixa infeliz… Existe atividade laboral tóxica?

Sou engenheira de segurança e neste caso não estou falando de ambiente insalubre, me refiro a uma atividade que te corrói, mina a sua criatividade, te impede de crescer. É exercer uma atividade que te deixa insatisfeita e infeliz, com aquela sensação de desespero quando o domingo está terminando e você sabe que vai começar tudo de novo, um verdadeiro martírio.

Consigo ouvir o seu argumento de que trabalhar é preciso, que as contas não param de chegar e não dá para abrir mão do seu salário, mas será que dá para abrir mão da felicidade? Do livre arbítrio? Da possibilidade de se realizar fazendo algo que ama? Tenho certeza que você teve sonhos, idealizou um futuro, tem talentos e dons que estão amortecidos neste cotidiano sem oportunidades.

O mercado corporativo pode ser cruel, quem sabe você faz parte de uma equipe desmotivada, com líderes ancorados no passado, centralizadores, roubadores de créditos e ideias, desmotivadores e desprovidos de inteligência emocional.

Você se dedica arduamente e não recebe feedback, suas opiniões são descartadas antes de serem ouvidas, suas conquistas não são reconhecidas e você volta para casa com um peso enorme nos ombros, uma sensação de desperdício de tempo e talento.

Novos ideais

Percebo nos mais jovens uma atitude diferente, eles querem trabalhar em empresas que tem propósitos alinhados com seus ideais, onde o salário é necessário para possibilitar um viver feliz, viajar, adquirir conhecimento.

Confesso que aprendo muito com meus filhos e esta nova postura em relação a vida, atualmente vejo empresas que praticam inclusão e diversidade e que dizem para você ser você 24 horas do dia, autêntica, sem máscaras  e lembro da época em que nos ensinavam que passando pela porta da empresa a vida pessoal ficava lá fora, vestir a camisa da empresa significava aceitar as regras impostas e os valores determinados pelas rígidas políticas da empresa.

Imagino que no passado inúmeros talentos foram desperdiçados porque os colaboradores se sentiam discriminados ou excluídos.

As empresas estão mudando, o mercado de trabalho está mudando, então aproveite essa onda e mude também!

Não se prenda a relacionamentos tóxicos, a trabalhos e empregos que te deixam infeliz.

Admito que é preciso um empurrão, mas assim como fugimos de relacionamentos abusivos precisamos fugir de uma vida tóxica onde permanecemos infelizes e amarrados em correntes imaginárias.

Acredite na sua capacidade de enfrentar desafios, na sua força, na sua coragem e habilidade para transformar sonhos em realidade.

“Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.” Confúcio

Comentários