Praça do Ciclista vai oferecer interação e serviços em projeto de revitalização

projeto de revitalização Praça do Ciclista

Reduto dos apaixonados por bicicletas em São Paulo, a Praça do Ciclista está passando por uma revitalização com o objetivo de modernizar o espaço e oferecer serviços para seus frequentadores.

O projeto, revelado no dia 25 de janeiro, tem assinatura do Estúdio Guto Requena, em colaboração com Plural Lab e paisagismo de Daniela Ruiz. Em parceria com a Prefeitura de São Paulo, via Subprefeitura da Sé, contemplará toda a revitalização da praça, além da sua manutenção pelos próximos três anos, ao custo total de R$ 370 mil.

“Criado de forma colaborativa, o novo projeto visa potencializar o uso atual do espaço e nasceu após uma consulta pública que mapeou as principais necessidades apontadas pelos usuários e ciclo ativistas que frequentam o local”, explica Daniel Moral, da Eureka Coworking, idealizador da proposta.

O resultado será um projeto mobiliário urbano que nasce com a ideia de “hackear” a praça existente – ou seja, produzir peças que serão acopladas nos elementos já pertencentes ao local, evitando uma obra civil muito grande -, além de criar uma arte pública interativa.

Haverá mudanças visíveis em toda a estrutura atual. A mureta do canteiro central, onde as pessoas já se sentavam, receberá um banco circular. Os guarda corpos, atualmente utilizados para apoiar as bicicletas, servirão como paraciclos. Bebedouro, internet wi-fi, tomadas, ferramentas e bomba para encher os pneus das bicicletas, além de uma nova iluminação, também farão parte do projeto.

“A horta, característica fundamental da praça hoje, será revitalizada e tratada como o coração do projeto. O espaço verde, que hoje se encontra no canteiro central, será expandido para as duas grandes aberturas que revelam o túnel, onde serão acopladas floreiras nos guarda corpos existentes”, detalha o arquiteto Guto Requena.

A nova horta terá o cultivo de PANC’s (plantas alimentícias não convencionais). Já as floreiras serão compostas por plantas que atraem agentes polinizadores tão raros no ambiente urbano como abelhas, pássaros e borboletas.

Todo o mobiliário urbano será confeccionado em metal, com pintura branca. As três grandes estruturas resultantes desse projeto (a horta central e as duas aberturas para o túnel) se tornarão três grandes luminárias urbanas à noite. Bicicletas que geram energia serão instaladas, convidando os usuários a pedalar e contribuir com a iluminação do local.

Homenagem às vítimas de atropelamentos 

Uma obra de arte urbana interativa de realidade aumentada fará parte do projeto. Criada por Guto Requena, o “jardim musical dos ciclistas” servirá como um memorial em homenagem aos que morreram no trânsito de São Paulo.

Para acessá-lo, o visitante precisará apenas direcionar sua câmera de celular para as floreiras e visualizar as borboletas virtuais que voam e carregam o nome das vítimas. Ao clicar nelas será possível ouvir a música favorita daquele ciclista.

Assim como acontece com as Ghost Bikes espalhadas por toda cidade, a obra “jardim musical dos ciclistas” pretende dar luz a enorme quantidade de ciclistas que morrem no trânsito e pressionar o poder público para que se tomem mais medidas de segurança, evitando mais tragédias.

“A nova praça surge como um espaço para todos aqueles que têm na bicicleta um meio de interação com a cidade de São Paulo, e que agora, têm naquele local um marco zero para novas partidas e chegadas ” analisa Henrique Ribeiro, CEO da Sense Bike, também envolvida no projeto.

O início das obras está previsto para março, e a execução terá três meses de duração. A revitalização da praça tem patrocínio da Sense Bike, Eureka Coworking e apoio da Shimano. Conta ainda com a consultoria do Portal Vá de Bike, Vanessa Tordino, Ivson Miranda, Cicloponto, Cheguei de Bike, Vereador Police Neto, Instituto, Ciclo BR, Horta do Ciclista e IMS.

Saiba mais sobre o projeto no site : http://pracadociclista.com.br/

Receba nossas novidades, assine nossa newsletter!

Especial Mulher

Slider