Proteja sua bexiga da cistite recorrente

cistite

Proteja sua bexiga da cistite recorrente

Proteja sua bexiga da cistite recorrente. A infecção urinária é um problema que pode ocorrer na população de forma geral, em crianças e adultos, mas, por uma questão anatômica, é bem mais comum no sexo feminino.

A estimativa é de que metade das mulheres terá infecção urinária ao menos uma vez. Cerca de 15% delas terão a doença todos os anos – é a chamada infecção de repetição.

“As mulheres são mais vulneráveis porque a uretra é mais curta do que a dos homens e a vagina e o ânus ficam perto. Isso acaba facilitando a entrada de fungos e bactérias”, afirma o médico Bruno P. Biluca, do centro de nefrologia Fenix Alphaville.

Nesta estação do ano, alguns incômodos provocados pelo calor e pela umidade podem atrapalhar os dias de tranquilidade nas praias e piscinas.

Por isso, os casos de infecção urinária tendem a aumentar, trazendo sintomas como ardência, mal-estar, náuseas, dor lombar e sensação de cansaço, entre vários outros.

No Verão, as pessoas transpiram mais e, portanto, o corpo perde mais água. Nem sempre essa água é reposta adequadamente, o que deixa a urina mais concentrada e favorece a proliferação de bactérias.

“As pessoas também costumam ficar um tempo prolongado com a roupa molhada e essa umidade nas regiões íntimas, junto com o calor, pode provocar um desequilíbrio da flora bacteriana”, explica o médico.

De acordo com o nefrologista, há três tipos de infecções do trato urinário.

Os mais frequentes, segundo o especialista, são a cistite, quando as bactérias se concentram na bexiga, e a uretrite, que afeta a uretra.

“Os principais sintomas são dor, ardência e queimação ao urinar, urina com sangue e com odor forte. A pessoa com cistite pode ter ainda a sensação de peso na bexiga e vontade de ir mais vezes ao banheiro, porém, urinando em pequenas quantidades. Na uretrite, também há corrimento”, diz Biluca.

A infecção nos rins, chamada de pielonefrite, é menos comum, mas é considerada uma forma mais grave, com consequências sérias se não for tradada adequadamente.

“Quando mal curadas, o quadro pode evoluir para a doença renal crônica. Gradativamente, os rins vão perdendo suas funções e a pessoa passa a depender da hemodiálise, em que máquinas substituem o trabalho que eles não fazem mais, ou do transplante”, enfatiza.

Nesses casos, os sintomas são febre, que pode ser bem alta, calafrios e mal-estar, além de dor na região lombar, onde estão localizados os rins.

Alguns fatores que podem tornar as pessoas mais suscetíveis às infecções do trato urinário são o diabetes, imunidade baixa, incontinência urinária, uso de espermicidas e diafragma, além de gestação e menopausa.

Diagnosticado o problema, o tratamento é feito com antibióticos, receitados pelos médicos.

Um hábito simples que pode ajudar a prevenir as infecções, segundo Biluca, é tomar bastante água ao longo do dia _(veja essa e outras dicas abaixo)_.

SAIBA COMO PREVENIR

  • Tome bastante água e outros líquidos como sucos, água de coco e chás, ao longo do dia para manter o corpo bem hidratado,
  • Não fique com roupas úmidas por longos períodos,
  • Prefira as roupas íntimas de algodão e evite usar tecidos sintéticos e calças muito justas,
  • Não segure o xixi por muito tempo porque isso pode fazer as bactérias se multiplicarem mais facilmente,
  • Cuide da higiene íntima e vá ao banheiro após manter relações sexuais,
  • Use preservativos,
  • Faça a higienização correta após evacuar (da frente para trás),
  • Trate e evite a constipação por longos períodos para prevenir a proliferação de bactérias no intestino.

Por Redação

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts