Psicopedagoga diz que pais devem orientar o uso da internetpelos filhos

Psicopedagoga diz que pais devem orientar o uso da internetpelos filhos

Atualmente as crianças tem tudo acesso a celulares e  internet cada vez mais cedo. Muitas vezes o acesso acontece sem a fiscalização dos pais. 

A psicopedagoga Regina Lima esclarece que, por mais que o próprio pai não se sinta confortável pelo fato de seus filhos, por vezes, terem mais conhecimento que ele, deve superar esse sentimento para que possa dar apoio e prevenção no ambiente virtual, como faz no presencial.  “Contudo é bom ressaltar que a instalação de filtros e de outros controles nem sempre surtem o efeito desejado que se imagina. O diálogo franco é importante para ajudar na internalização dos prós e contras que se depara navegando na internet”, alerta a psicopedagoga.

Para Regina Lima o pai atual dispõe de seu tempo para contatos mais próximos com os filhos, entre eles o do controle das novas tecnologias.  Segundo ela, regras são necessárias, também, nessa troca. “Os pais não devem ter dificuldade em aplicar regras básicas em relação ao uso da internet. É importante se inteirar desse novo universo, que não é tão novo assim, para que possa guiar seu filho nessa nova esfera de relação”, orienta Regina Lima.

A especialista, no entanto, ressalta que muitos riscos podem ser específicos com o uso de algumas ferramentas e com outras não. “Por isso todo cuidado é pouco. É importante não divulgar dados pessoais. Não é com isso que não se deve encorajar a criança ou  jovem a vivenciar o acesso às informações; pelo contrário, as de boa qualidade enriquecem e geram efeitos positivos, como se tornar responsável e ético com o uso mais seguro das tecnologias digitais”, salienta a especialista.

Por fim, a psicopedagoga propõe que por um determinado tempo é necessário, sim, que o pai seja o fiel da balança nessa relação; que ao agir assim, com amor e respeito, às necessidades do filho, o pai criará um clima agradável e mais próximo nessa relação tão especial entre pai e filho. “A função do pai tem se ampliado bastante ao passar dos anos. As obrigações com os filhos estão além das de provedor. O pai deve dispor de tempo para navegar na internet junto com o filho e tomar conhecimento das preferências que ele curte ao navegar. O Dia dos Pais pode ser uma ótima oportunidade para iniciar esse diálogo e acompanhamento”, assegura Regina Lima.

Por News1 Comunicação

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Veja os últimos posts