Psiquiatra prepara dicas para os casais buscarem o equilíbrio na relação

Psiquiatra prepara dicas para os casais buscarem o equilíbrio na relação. Dificuldade de diálogo, divergências de opiniões, maneiras agressivas de comunicação, dificuldades de demonstrar afeto

Psiquiatra prepara dicas para os casais buscarem o equilíbrio na relação

Psiquiatra prepara dicas para os casais buscarem o equilíbrio na relação. Dificuldade de diálogo, divergências de opiniões, maneiras agressivas de comunicação, dificuldades de demonstrar afeto e admiração podem ser uma das dificuldades que o casal evidencia quando está em conflito.

Geralmente o casal pode demonstrar suas mágoas e ressentimentos, mas também pode retrair-se e guardar para si toda sua tristeza e desesperança. Algumas emoções são comuns durante períodos de crise como: dor, raiva, frustração, solidão, sentimento de rejeição, entre outras. As atitudes geralmente evidenciam negatividade, desânimo, frustração, desesperança, agressividade etc. As ações entre os casais são destrutivas, palavras ásperas, silêncio e até violência.

O clima no relacionamento fica bastante frio, áspero, amargo, possui dificuldades de discutir as diferenças, conversas se transformam em discussões ou afastamento. Não há sentimento de cumplicidade e parecem viver de maneira isolada e distante.

Porém é importante que o casal perceba se esses eventos são pontuais, fazem parte de uma crise ou faz parte da forma como sempre se relacionaram, isso pode indicar o quanto é possível batalhar diante da crise para superar tal fase, mas se é um padrão de relacionamento e uma forma única que eles sabem se relacionar isso indica que o conflito é mais profundo pode traduzir imaturidade e conflitos de ambos como casal, mas também de seus estilos individuais que trazem de suas histórias pessoais.

É importante que o casal consiga se reorganizar diante dessa crise com flexibilidade, novos equilíbrios, as vezes novos papéis e mudanças nos padrões de afetos. Caso seja um momento de grande dificuldade e o casal perceba sua incapacidade de resolver sozinho seus conflitos é importante que busquem ajuda de Psicoterapia de Casal ou de Família para superar a crise. A crise pode ser benéfica se for passageira e não cristalizar papeis e relações patológicas.

Diálogo, bom senso, ânimos calmos, conversar em momentos mais tranquilos e apropriados pode ser um bom começo para buscar soluções para crises e conflitos conjugais. Brigas recorrentes e de longo tempo pode indicar conflitos antigos e padrões de relacionamentos disfuncionais já cristalizados geralmente requer mais motivação e as vezes busca de ajuda como Psicoterapia de casal para superar.

Exercitar a flexibilidade e saber a hora de ceder são bons conselhos na teoria, mas, na prática, é importante que os cônjuges se percebam em suas competências e fragilidades onde cada um possa ‘superar’ carências, excesso de expectativas e necessidades imaturas.

Em uma relação é importante que ambos tenham comportamentos afetivos, cordiais como:

– Praticar palavras de incentivo

– Apoiar diante de diferentes situações

– Demonstrar respeito sempre ,evitando palavras e ofensas

– Expressar verbalmente o apreço pelo seu cônjuge

– Escutar e dar atenção ao cônjuge

– Não exagerar nas críticas

– Escolher o momento para falar de assuntos mais delicados

– Elogiar constantemente

– Valorizar pequenas mudanças e aspectos positivos de seu cônjuge

– Demonstrar empatia frente as necessidades e sentimentos de seu parceiro.

*Por Dr. Leonard F. Verea