Qualidade das merendas nas escolas públicas influencia na melhoria do aprendizado de cada aluno

baby-3359745_1280

Todos os anos, cerca de 40 países se reúnem em um Fórum Global de Nutrição Infantil, para discutirem sobre inovações na alimentação escolar, a fim de proporcionar mais qualidade nutricional às merendas. Está mais do que comprovado cientificamente que, uma criança que se alimenta bem, tem melhor desempenho escolar. E isso não se baseia apenas em quantidade calórica, mas em qualidade de nutrientes e vitaminas, com composições balanceadas.

Além disso, a melhoria na alimentação também favorece o aumento da frequência escolar, já que muitas vezes, em países como o Brasil, a merenda é a única refeição do dia, de muitas crianças. Nosso país é o 119º no Ranking Mundial da Qualidade de Educação e esta medição é feita, de acordo com o tempo em que o aluno ocupa uma vaga na escola. Quanto maior o número de reprovações, mais vezes estes mesmos alunos entrarão nesta estatística.

A criança que se alimenta adequadamente, melhora a capacidade de aprendizagem, capacidade física, atenção, memória, concentração e a energia necessária para trabalhar o cérebro. Assim sendo, o poder público tem que levar em consideração que, para melhorar a nossa posição no ranking, não adianta apenas mudar a estratégia de educação, se não for adotado um cardápio mais saudável nas escolas, preparando os alunos para receber este ensino.

Mesmo porque, o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) assegura os direitos das crianças, tanto quanto qualquer outro cidadão, pela Constituição Federal, como cidadãs brasileiras. Países com renda per capita menor que a do Brasil, como Suíça, Finlândia e Cingapura, conseguiram reverter o quadro, através da mudança na alimentação.

Baseada em todos estes dados, a Chef Funcional Lidiane Barbosa, realiza o Projeto Crescer e Semear, dentro das escolas públicas de ensino infantil, durante todo o ano letivo, com o objetivo de fortalecer esta busca incessante, por uma alimentação mais saudável.

“O desenvolvimento social das camadas mais carentes do nosso país não diz respeito somente ao poder público, quando a sociedade entender que todos somos responsáveis, a transformação acontecerá de maneira permanente e sustentável, trazendo o desenvolvimento socioeconômico tão almejado por todos. O melhor lugar para iniciar a transformação é através da educação das crianças, sendo as informações alimentar e nutricional fundamentais para que os pequenos possam atingir todo seu potencial. Educando e informando as crianças tomarão decisões mais conscientes e irão se tornar cidadãos mais preparados para o desafio de construir uma nação melhor.”

A finalidade é repensar a alimentação, incentivar hábitos saudáveis, aproveitamento total do alimento e, principalmente, ensinar brincando, de forma leve, gostosa e divertida. A criança bem alimentada terá mais disposição e melhor desenvolvimento no processo de aprendizagem, de suas habilidades, crescendo um adulto saudável e ativo.

Por Lidiane Barbosa