RNF visita colégio militar, referência educacional em todo o País

colégio militar

RNF visita colégio militar, referência educacional em todo o País

RNF visita colégio militar, referência educacional em todo o País. Escola militar é aquela na qual militares do Exército Brasileiro, da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e de outros órgãos da segurança pública desempenham as tarefas diretivas e administrativas.

No Brasil, esta categoria de ensino é regulada pela Lei n° 9394 de 20 de dezembro de 1996, também conhecida como Lei de Diretrizes e bases da educação, em seu artigo 83.

As estimativas dão conta de que já existem cerca de 120 escolas públicas militarizadas em pelo menos 17 estados.

O gerente de relações institucionais do Grupo Nova Família, Gilvandro Oliveira Filho, visitou um colégio militar em Curitiba (PR) na última semana de 2019 para conferir o trabalho que a entidade desenvolve com centenas de discentes da região.

“Os objetivos pedagógicos são realmente preparar o aluno para a vida em sociedade, formar cidadãos que atuem com ética e cidadania guiados pelos valores, costumes e tradições do Exército Brasileiro. Existe, ainda, um manual de regras que obrigatoriamente devem ser seguidas à risca pelos alunos”, conta.

De fato, nas escolas comuns, um aluno que é suspenso por indisciplina, por exemplo, fica em casa ou na rua, ocioso, enquanto na escola militar a suspensão é cumprida em outra sala da própria instituição, onde o aluno permanece estudando e refletindo sobre o que fez.

O resultado disso é que, estas instituições, assim como os Institutos Federais e as escolas técnicas, apresentam bons desempenhos no Ideb (Índice de Educação Básica) e no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Em contrapartida, com relação às escolas comuns em todo o Brasil, a sociedade tem notado a queda de desempenho em índices educacionais, além do distanciamento de valores como o hierarquia, patriotismo e disciplina, por exemplo.

Um estudo coordenado pela socióloga Miriam Abramovay, da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso) divulgada em 2016, demonstrou que 70% dos alunos de escolas públicas nas capitais investigadas afirmaram que houve violência na escola nos últimos 12 meses.

O mesmo também revela que 42% dos entrevistados sofreram violência verbal ou física na escola e que 25% das ocorrências se dão na sala de aula.

“Nas escolas militares, é o aluno quem se molda às regras, não o contrário. Por isso, qualquer argumento contrário, seja ele pedagógico ou ideológico, se encerra diante do produto dos fatos”, finaliza Oliveira.

Acompanhe o vídeo da TV Nova Família: https://youtu.be/p1XdfRqp9rM

Por Redação

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Veja os últimos posts