Uso de canudos de plásticos para pessoas com deficiência física

Uso de canudos de plásticos para pessoas com deficiência física

No último dia 25 de junho, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sancionou o projeto de lei que proíbe o fornecimento de canudinhos de plástico em estabelecimentos comerciais (restaurantes, bares, padarias, hotéis, clubes noturnos e eventos musicais) na cidade. O texto, de autoria do vereador Reginaldo Tripoli (PV), prevê que podem ser fornecidos canudos em papel reciclável, material comestível ou biodegradável.

A Lei ainda deve definir as exceções para pessoas com deficiência física que necessitam dos canudos de plástico para ingerir líquidos e também como a fiscalização deve ser feita.

O descumprimento da lei varia de advertência para a primeira vez, passando por multa e até o fechamento do estabelecimento na sexta autuação. No Brasil, Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro, Camboriú (SC), Ilhabela (SP), Santos (SP), Rio Grande (RS) e todo o Estado do Rio Grande do Norte já sancionaram leis de proibição dos canudos.

Tendo em vista o debate sobre o uso dos canudos de plástico em todo o mundo, a AACD esclarece alguns pontos a respeito da utilização desses materiais:

– Os canudos de plástico são indicados com frequência para as pessoas com deficiência, crianças e adultos. O canudo de plástico possibilita um posicionamento mais adequado para a realização de uma sucção eficiente, além de facilitar o controle da velocidade e do volume de bebida que será ingerido – fatores que, quando não controlados, podem ocasionar engasgos.

– As alternativas para os canudos de plástico – metal, vidro, bambu e papel, por exemplo -, nem sempre são indicados para pessoas com deficiência, pois seus materiais podem causar lesões ou dificultar a sucção, devido aos reflexos patológicos e movimentações incomuns apresentadas por estas pessoas, além de não serem seguros para a ingestão de líquidos quentes.

– Além da questão relacionada ao uso de canudos pelas pessoas com alguma deficiência, ressaltamos a importância da preservação do meio ambiente. Sendo assim, existe a necessidade do descarte correto dos canudos plásticos, bem como de saneamento e tratamento adequado para o lixo, reduzindo a ocorrência de danos.

– Tendo em vista os fatores mencionados acima, a AACD recomenda que os estabelecimentos comerciais disponibilizem canudos plásticos biodegradáveis para as pessoas com deficiência. Assim, será mantido o respeito ao meio ambiente sem prejudicar quem precisa utilizar o material plástico.

*Por AACD

COMUNIDADE DE COLUNISTAS

Para saber mais sobre o colunista da matéria, clique aqui.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Veja os últimos posts