Vínculo emocional com pets é maior em pessoas com problemas de saúde

vinculo-emocional-com-pets-e-maior-em-pessoas-com-problemas-de-saude.jpg

Estudo feito pelo Instituto Ipsos envolveu 3 mil proprietários de cães e gatos de cinco países da União Europeia

O vínculo emocional das pessoas com seus pets tem interferência cada vez maior na saúde humana, e os benefícios dessa conexão começam a ser reconhecido pelos profissionais de saúde.

Uma pesquisa com donos de cães e gatos de cinco países da União Europeia (França, Grã-Bretanha, Alemanha, Itália e Espanha) mostrou que a ligação entre tutores e animais de estimação é grande, mas é ainda maior entre pessoas com problemas de saúde.

O estudo, ecnomendado pelo laboratório farmacêutico Boehringer Ingelheim e feita em parceria com o Instituto Ipsos, teve como alvo três grupos: proprietários saudáveis, proprietários com problemas de saúde e proprietários com crianças com problemas de saúde.

LEIA MAIS: 10 dicas para deixar seu cachorro feliz
Direito Pet: após o divórcio, quem fica com a guarda do animal de estimação?

A primeira parte do estudo consistiu em uma pesquisa qualitativa com os tutores para entender sua relação diária e o vínculo emocional com seus pets. A segunda parte envolveu consulta a 3.000 proprietários (300 donos de gatos e 300 donos de cães em cada país participante) para quantificar o relacionamento e os benefícios para cada um deles.

Estas foram as principais conclusões da pesquisa:

  • 96% dos donos de cães e 91% dos donos de gatos declararam que os animais de estimação têm impacto positivo em sua vida diária; 66% os consideram membros da família.
  • Para 55% dos entrevistados, que mencionam que os animais de estimação melhoram o seu estado de saúde, os cães e gatos proporcionam mais relaxamento para sua vida e 43% dizem que a relação com os animais contribui para o aumento da prática de exercícios físicos.
  • A diminuição do uso de medicamentos (relaxantes, depressivos, sedativos) faz parte da melhoria concreta ligada à posse de animais de estimação, de acordo com 7% da amostra.
  • Proprietários com algum problema de saúde passam mais tempo com seu pet e estão mais envolvidos emocionalmente. Amor incondicional e confiança são citados por 80% dos entrevistados ao falar sobre o estado afetivo com seu animal de estimação.
  • Os entrevistados com filhos que sofrem de doença grave ou crônica são mais conscientes do vínculo humano-animal do que os outros dois grupos.
  • 70% dos entrevistados são favoráveis ​​ao envolvimento do médico-veterinário no assunto.

*Pesquisa “Human-Animal bond in Europe”. Coleta de dados pelo Ipsos em parceria com a Boehringer Ingelheim:https://www.ipsos.com/en/human-animal-bond-europe=