Vontade de morrer: como se livrar desse sentimento?

depression-2963439_960_720

Diferente do que se pode pensar, a vontade de morrer é um sentimento que não se abate apenas sobre quem está com depressão, embora seja um dos sintomas mais comuns para diagnosticar a doença.

Mais comum do que se imagina, esse desejo de por fim à própria vida é algo inerente ao ser humano, sobretudo quando passamos por momentos de profunda tristeza, desesperança e impotência diante de uma situação difícil.

Quando as coisas ficam pesadas demais, e tudo que se sente é uma incapacidade profunda de seguir adiante, de tão insuportável que é a dor do momento, tudo que pensamos é em nos livrar da situação e, não vendo saída, a vontade de morrer nos assombra, como um meio mais rápido de se livrar do que nos causa dor.

Violência autodirigida

É assim que a Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica o suicídio, que é atualmente a 14ª causa de morte em todo o mundo, e a 4ª entre jovens de 15 a 29 anos. Por isso, a tentativa de suicídio – ou de violência autodirigida, além de ser a expressão máxima do sofrimento de um indivíduo, já se tornou um grave problema de saúde pública.

Felizmente, a vontade de morrer nem sempre ultrapassa o limite do desejo de livrar-se da dor. No entanto, é preciso estar atento ao números da OMS e do Ministério da Saúde, que apontam no Brasil uma morte por suicídio a cada 46 minutos, registrando cerca de 11 mil casos anuais.

Complexos e obscuros, os motivos que levam alguém a tirar a própria vida não tem explicações objetivas. Contudo, sabemos que a vontade de morrer tem origem em problemas que parecem sem solução e que sugam a energia de quem luta contra eles.

Contudo, apesar do suicídio ainda ser tratado como tabu ou motivo de vergonha e um assunto de difícil abordagem entre a família, amigos, e até mesmo na terapia, esse é um tema que precisa ser discutido, já que vontade de morrer, se não tratada com a devida atenção e solucionada a tempo, pode passar do campo do desejo para o campo da prática, transformando uma ideia numa tragédia sem reparação.

Vontade de morrer: depressão ou fuga?

Na maioria das vezes a vontade de morrer não é genuína. Ao encontrar dificuldade para enxergar outras opções e motivada pelo desespero, a pessoa pensa nessa medida extrema, mas na verdade, ela não deseja abandonar sua vida.

O que a pessoa deseja, de fato, é dar fim à sua dor e acabar com problemas que não apresentam soluções. Perdido diante de um sentimento de impotência extrema, quando parece que já não há mais saída possível, a ideia de morte passa a ser a solução mais rápida.

Geralmente, ao optar por esta “saída” a pessoa demonstra uma fragilidade maior, além da falta de um sentido ou objetivo de vida, e também mostra uma certa inexperiência no enfrentamento dos seus medos e angústias.

Por isso, a vontade de morrer tende a ser desencadeada por um sentimento de fuga da realidade, ou então causada por uma depressão profunda. Identificar qual a origem desse sentimento é fundamental para o diagnóstico mais preciso de um problema de saúde mental grave como a depressão e para direcionar o tratamento mais adequado.

De todo modo, é preciso assumir esse sentimento e buscar ajuda profissional, mas também procurar na família e no círculo de amizades um apoio, um outro olhar para tudo aquilo que parece não ter solução, mas é, sim, possível de resolver.

Como se livrar da vontade de morrer

O cansaço existencial e as crises constantes alimentam o desejo de morrer. Mas embora exista um certo ar poético (embora melancólico) e um alívio utópico em por fim à própria existência, isso não só não resolve os problemas como pode piorar a situação, direcionando o foco para uma falsa solução.

Deixar de existir tem sua poesia, seu alívio utópico, mas não resolve de verdade os problemas. Ao contrário, pode piorar tudo, por direcionar seu foco para uma atitude equivocada e que trará ainda mais sofrimento.

Buscar um diagnóstico médico

Ao perceber que a tristeza profunda e o desejo de morrer são constantes, é muito importante procurar ajuda médica de um psiquiatra. Pode ser que uma depressão grave já tenha se instalado e o tratamento com medicação será necessário para regular os níveis de serotonina e de outros neurotransmissores que estejam prejudicados no organismo

Fazer terapia

Buscar a ajuda de um psicoterapeuta é essencial para acabar com os pensamentos de morte e acender uma luz dentro da escuridão em que a pessoa se encontra. Conversar sobre o problemas e expor os sentimentos que fazem com que a vontade de morrer se manifeste pode ser a grande chave para abrir a porta da solução dos problemas que parecem irresolvíveis.

Encarar a realidade

A vida é bela, mas não é perfeita! Por isso, se livrar da vontade de morrer requer persistência e muito foco, além de um exercício constante de autoconhecimento para encarar os problemas com maturidade. Saber que existe saída para tudo e agir com racionalidade deve ser uma atitude constante.

Traçar objetivos de vida

Se livrar da ideia de morte e prevenir o suicídio passa por construir novos sentidos para a vida e resgatar objetivos que podem ter se perdido pelo caminho. Nesse caso, é importante estar ciente de que não se trata apenas da posse de bens ou de ganhar mais dinheiro, mas tal sentido deve ser pautado em desejos que tragam resultados duradouros, com um significado maior.

Retomar os estudos, mudar de carreira, fazer uma viagem para o lugar dos sonhos… Somos todos movidos por desejos e paixões, e abandoná-los pode ser perigoso, pois nossa vida passa a se parecer com um barco a deriva, sem uma rota a seguir e um porto onde se deva atracar.

Estreitar vínculos

Os vínculos familiares e de amizade, como citamos no início, são essenciais para dar um novo sentido à vida e se livrar dos problemas que trazem a vontade de morrer. Tecer redes de apoio e solidariedade, buscar e dar afeto às pessoas queridas, praticar um hobby, uma atividade física, e não se cobrar nem se culpar o tempo todo pelo que acontece de errado torna tudo mais leve.

Dica importante! Quando a situação parecer insustentável e for preciso buscar ajuda imediata, o Centro de valorização da Vida – CVV possui atendimento telefônico de auxílio 24 horas pelo número 188.

Por Tatiana Pimenta
CEO e fundadora da Vittude. É engenheira formada pela UEL com MBA executivo pelo Insper. Executiva com 15 anos de experiência profissional em empresas como Votorantim e Arauco do Brasil. Apaixonada por psicologia e comportamento humano, faz psicoterapia pessoal há 7 anos. Também é maratonista amadora, palestrante, leitora voraz e colunista de comportamento, inovação e empreendedorismo.